Papo de Box: O carro FSAE

Nesse mês conheceremos as características gerais de um carro de Fórmula SAE.

Dando prosseguimento na nossa série de matérias (confira a anterior em:
http://www.speedracing.com.br/phpframe/sites/themes/epron/sitespeedracing/Framespeedracing.php?frame=PapodeBox&id_artdestaque=42413), abordaremos hoje as características gerais de um carro de Formula SAE.

A maior ênfase destes veículos é dada no aspecto segurança. Para fazer isso valer, existe uma rigorosa inspeção de segurança, a qual visa garantir que o piloto sairá sem grandes lesões dos mais diversos tipos de acidentes que podem acontecer. O resultado disso é um vistoso “Santo Antonio”, a zona de deformação (que deve absorver impactos frontais) e uma restrição na entrada de ar do motor, sendo estes apenas algumas das exigências que podem eliminar qualquer carro da competição, antes mesmo de ir para a pista.

Não menos importante, o desempenho do protótipo deve ser satisfatório. Para tal, o regulamento permite motores de até 610cc (o que faz com que as equipes utilizem motor de moto) e libera a criatividade aerodinâmica dos aspirantes a engenheiros.

Os carros contam com vários atributos em comum, como o freio a disco nas quatro rodas, suspensão de bandeja dupla em forma de A,  tração traseira e estrutura tubular em aço. As carenagens variam de material, sendo predominante no Brasil a fibra de vidro.

Esta foi o segundo artigo da série de cinco, que abordarão a competição Formula SAE, em parceria com a equipe Ícarus UFRJ (www.equipeicarus.poli.ufrj.br).

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest