F1: Lewis Hamilton vence o movimentado GP de Singapura


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu neste domingo (17/09) o GP de Singapura, no Circuito de rua de Marina Bay, 14ª etapa da temporada. Foi a sétima vitória de Hamilton no ano, e 60ª na categoria. O australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) completaram o pódio.

A prova começou com pista molhada e uma leve chuva. Com os pilotos alinhando com pneus de chuva.

Na largada, o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) terceiro no grid, tentou superar o holandês Max Verstappen, colocando o carro ao lado do muro. Os dois se tocaram, e na sequencia Raikkonen acertou o pole-position e parceiro de equipe, o alemão Sebastian Vettel.

Descontrolado, Raikkonen escorregou, acertando novamente Verstappen, que acabou colidindo também com o espanhol Fernando Alonso (McLaren). Alonso, mesmo com o carro batido na lateral, continuou (abandonando na oitava volta).

F1: Lewis Hamilton vence o movimentado GP de Singapura

Poucos metros depois, Vettel, sem o bico do carro e com a lateral avariada, rodou. O tetracampeão ainda conseguiu voltar a pista, mas abandonou pouco depois. Com muito pedaço de carro espalhado, o Safety-Car foi acionado.

Os comissários da FIA decidiram que nenhum dos pilotos teve culpa pelo acidente.

“O piloto do carro #7 (Kimi Raikkonen)
teve uma largada muito boa e foi capaz de tentar ultrapassar o carro #33
(Max Verstappen) pelo lado esquerdo. Contudo, o carro #5 Sebastian
Vettel) teve uma largada lenta, se moveu para a esquerda. O carro #33 e o
carro #7 então bateram, colidindo com o carro #5 e, depois, o carro #14
(Fernando Alonso), na curva seguinte, iniciou o comunicado da FIA.


“Diante dos fatos, consideramos que
nenhum piloto foi predominantemente culpado pelo incidente como um todo e
que, portanto, não haverá mais nenhuma ação”
, finalizou o comunicado.

Quinto no grid, Hamilton assumiu a ponta. Com a prova reiniciada na quarta volta, rapidamente o britânico abriu vantagem de cinco segundos sobre Ricciardo.

Na 10ª volta o russo Daniil Kvyat (Toro Rosso) bateu, provocando a segunda entrada do Safety-Car. Muitos pilotos aproveitaram para trocar os pneus de chuva pelos intermediários.

A prova recomeçou na 15ª volta. Com a pista secando, Hamilton manteve o ritmo, voltando a abrir uma confortável vantagem sobre Ricciardo.

Com a pista seca, os pilotos retornaram aos boxes, para colocar os slicks. Hamiton trocou para os ultra macios. Sem perder a liderança.

Na 38ª volta, com Hamilton tendo dez segundos de vantagem, o Safety-Car foi novamente acionado. O sueco Marcus Ericsson (Sauber) bateu no muro da Anderson Bridge.

Pelo rádio Hamilton reclamou do carro de segurança, dizendo que poderia ser acionado o Safety-Car Virtual.

Com a bandeira verde novamente agitada, a prova passou a contar pelo tempo limite de duas horas.

Hamilton voltou a abrir vantagem, recebendo a bandeirada com 4s7 de vantagem sobre Ricciardo. Bottas fechou o pódio.

Em sua melhor corrida na categoria, o espanhol Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso) foi o quarto, seguido pelo mexicano Sergio Pérez (Force India) e o britânico Jolyon Palmer (Renault), que também fez sua melhor corrida na categoria.

O belga Stoffel Vanddorne (McLaren), outro também em sua melhor prova na categoria, terminou em sétimo.

O canadense Lance Stroll (Williams), e os franceses Romian Grosjean (Haas) e Esteban Ocon (Force India) completaram a zona de pontos.

O brasileiro Felipe Massa (William) terminou na 11ª posição.

Hamilton lidera o campeonato com 263 pontos, seguido por Vettel com 235 e Bottas com 212.

A próxima etapa acontece no dia 01 e outubro, o GP da Malásia.

Final:

1 – Lewis Hamilton (Mercedes) – 58 voltas em 2.03’23″543
2 – Daniel Ricciardo (Red Bull-Renault) – 4″507
3 – Valtteri Bottas (Mercedes) – 8″800
4 – Carlos Sainz (Toro Rosso-Renault) – 22″822
5 – Sergio Perez (Force India-Mercedes) – 25″359
6 – Jolyon Palmer (Renault) – 27″259
7 – Stoffel Vandoorne (McLaren-Honda) – 30″388
8 – Lance Stroll (Williams-Mercedes) – 41″696
9 – Romain Grosjean (Haas-Ferrari) – 43″282
10 – Esteban Ocon (Force India-Mercedes) – 44″795
11 – Felipe Massa (Williams-Mercedes) – 46″536
12 – Pascal Wehrlein (Sauber-Ferrari) – 2 voltas

Abandonos:

Kevin Magnussen (Haas-Ferrari) – 50 voltas
Nico Hulkenberg (Renault) – 48
Marcus Ericsson (Sauber-Ferrari) – 35
Daniil Kvyat (Toro Ross Renault) – 10
Fernando Alonso – (McLaren-Honda) – 8
Sebastian Vettel – (Ferrari) – 0
Kimi Raikkonen – (Ferrari) – 0
Max Verstappen – (Red Bull-Renault) – 0

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *