Indy500: Takuma Sato vence a 101ª edição da 500 Milhas de Indianápolis

O japonês Takuma Sato (Andretti Autosport) venceu neste domingo (28/05) a 101ª edição da 500 Milhas de Indianápolis. Foi a primeira vitória de um japonês na principal prova do automobilismo mundial. O brasileiro Hélio Castroneves (Team Penske) e Ed Jones (Dale Coyne Racing), dos Emirados Árabes Unidos, completaram os três primeiros.

Pole-position o neozelandês Scott Dixon (Chip Ganassi Racing) manteve a ponta na largada. Nas primeiras voltas Dixon e o brasileiro Tony Kanaan, seu parceiro de equipe, se alternaram na liderança.

Na 28ª volta Kanaan fez o seu primeiro pit stop, com o norte-americano Ed Carpenter (Ed Carpenter Racing) assumido a ponta. Nove voltas depois o espanhol Fernando Alonso (McLaren-Honda-Andretti), estreando na prova, assumiu a primeira posição.

Na 52ª volta a primeira bandeira amarela foi acionada. O britânico Jay Howard (Schmidt Peterson Motorsports), lento na pista, acertou o muro entre as curvas 1 e 2. Dixon acertou o carro de Howard com força e decolou, rodando no ar e batendo na barreira de proteção interna. Destruído, o carro do vencedor da prova em 2008 parou com as rodas para cima.  Os dois pilotos saíram ilesos dos carros, sendo levados para o Centro Médico do Circuito, para avaliações.

Indy500: Takuma Sato vence a 101ª edição da 500 Milhas de Indianápolis

Foto: Mark J. Rebilas/USA Today Sports

A prova foi paralisada em bandeira vermelha, para a limpeza da pista, na 55ª volta. Foram 18 minutos de paralisação.

Com a prova reiniciada, quatro carros da Andretti disputavam a ponta: Alonso, o vencedor da prova no ano passado Alexander Rossi, o compatriota Ryan Hunter-Reay e Sato.

Na 66ª volta o norte-americano Conor Daly (A.J. Foyt Enterprises) bateu na curva 3. Acionando a segunda amarela. O britânico Jack Harvey (Michael Shank Racing), para não acertar os detritos do carro de Daly, rodou, batendo no muro interno. Os pilotos saíram ilesos.

Com Sato na liderança a prova recomeçou na 75ª volta. Retornando a bandeira amarela na 81ª volta, devido a detritos na pista.

Com os lideres entrando nos pits, o australiano Will Power (Team Penske), o britânico Max Chilton (Chip Ganassi Racing) e Castroneves, ficaram na pista, e assumiram as primeiras posições na relargada, na 84ª volta.

Com a bandeira verde agitada Chilton superou Power pela liderança. Pouco depois Hunter-Reay e Rossi ultrapassaram o ex-piloto da Marussia na F-1, e passaram a se revezar na primeira posição. Após a terceira rodada de pits, Hunter-Reay retomou a ponta na 115ª volta.

Na 118 ª volta o norte-americano Buddy Lazier (Lazier Racing) perdeu o controle do carro sozinho na curva dois, e bateu forte no muro. Com dores no peito, o vencedor da prova em 1996 foi levado para o Hospital Metodista, para avaliação.

Em bandeira amarela, o norte-americano Sage Karan (Dreyer & Reinbold Racing), com problemas na bateria, parou na pista. Abandonando.

A prova recomeçou na 129ª volta. Mas na volta seguinte, com detritos na pista, a amarela foi agitada na volta seguinte.

Na 133ª volta a bandeira verde foi novamente agitada. Quatro voltas depois o motor de Hunter-Reay estourou, com o vencedor da prova em 2014 parando na curva três. A amarela foi agitada pela sexta vez.

Com os pits abertos na 139ª volta, os lideres fizeram a penúltima parada para reabastecimento e troca de pneus.

Chilton assumiu a ponta, seguido pelos compatriotas Charlie Kimball (Chip Ganassi Racing) e J.R.Hildebrand (Ed Carpenter Racing), o australiano James Davison (Dale Coyne Racing) e o norte-americano Graham Rahal (Rahal Letterman Lanigan Racing), todos sem entrarem nos pits.

A prova recomeçou na 142ª volta. Logo na curva um Carpenter e o russo Mikhail Aleshin (SMP Racing Schmidt Peterson Motorsports) se tocaram. Com detritos na pista, a amarela foi novamente acionada. Carpenter, que perdeu um pedaço da asa dianteira, e Aleshin continuaram na prova. Com a prova reiniciada na 147ª volta, Kimball era o líder. 

Chilton e Jones entraram nos pits, deixando a ponta para Davison na 165ª volta. Davison se tornou o segundo piloto na história da prova a liderar a prova, após alinhar na última posição (o primeiro foi o norte-americano Tom Sneva em 1980).

Na volta seguinte o motor Honda de Kimball quebrou, provocando a nona amarela. O rookie norte-americano Zach Veach (AJ Foyt Racing), com problemas mecânicos, parou na pista.

Com os pits abertos na 168ª volta Castroneves, Davison, Sato e Hildebrand entraram nos boxes. Chilton e Jones ficaram na pista, assumindo as duas primeiras posições, seguido por Castroneves. A prova recomeçou na 171ª volta.

Logo depois da relargada, Alonso abandonou com o motor quebrado. Provocando a décima amarela. O bicampeão Mundial de F-1 liderou 27 voltas.

Indy500: Takuma Sato vence a 101ª edição da 500 Milhas de Indianápolis

Foto: site oficial da IndyCar

Na relargada, na 183ª volta, Chilton era o líder. Na curva um múltiplo acidente envolveu Power, Davison, o espanhol Oriol Servià (Rahal Letterman Lanigan Racing), o norte-americano Josef Newgarden (Team Penske) e o canadense James Hinchcliffe (Schmidt Peterson Motorsports). Os pilotos foram levados para o Centro Médico e liberados ilesos.

Chilton manteve a ponta na relargada, na 189ª volta. Por queimar a relargada, Hildebrand levou um drive-through.

Castroneves superou Chilton na curva três, na 193ª volta, e assumiu a ponta. Na volta seguinte Sato também passou Chilton, e  no final da volta Castroneves, pela liderança.

Nas voltas finais Sato suportou a pressão de Castroneves, que buscava a sua quarta vitória na prova (2001.2001 e 2009), recebendo a bandeirada com 0s211 de vantagem. Se tornando o primeiro japonês a vencer a 500 Milhas de Indianápolis. Sato liderou 17 voltas.   

Indy500: Takuma Sato vence a 101ª edição da 500 Milhas de Indianápolis

Foto: site oficial da IndyCar


Jones foi o melhor rookie da prova, em terceiro.

Chilton, que liderou o maior número de voltas, 50, terminou em quarto, seguido por Kanaan, vencedor da prova em 2013. Duas vezes vencedor da prova (2000 e 2015) o colombiano Juan Pablo Montoya (Team Penske) foi o sexto.

Rossi, o compatriota Marco Andretti (Andretti Autosport) e os colombianos Gabby Chaves (Harding Racing) e Carlos Munoz (A.J. Foyt Enterprises) fecharam os dez primeiros.

Castroneves assumiu a liderança do campeonato com 245 pontos. o francês Simon Pagenaud, Sato e Dixon estão empatados em segundo, com 234 pontos cada.

A próxima etapa, em rodada dupla, acontece no The Raceway at Belle Isle Park, em Detroit, nos dias 03 e 04 de junho.


Final:


1 – Takuma Sato (Dallara DW12-Honda) – Andretti – 200 voltas
2 – Helio Castroneves (Dallara DW12-Chevy) – Penske – 0″2011
3 – Ed Jones (Dallara DW12-Honda) – Coyne – 0″5278
4 – Max Chilton (Dallara DW12-Honda) – Ganassi – 1″1365
5 – Tony Kanaan (Dallara DW12-Honda) – Ganassi – 1″6472
6 – Juan Pablo Montoya (Dallara DW12-Chevy) – Penske – 1″7154
7 – Alexander Rossi (Dallara DW12-Honda) – Andretti – 2″4222
8 – Marco Andretti (Dallara DW12-Honda) – Andretti – 2″541
9 – Gabby Chaves (Dallara DW12-Chevy) – Harding – 3″8311
10 – Carlos Munoz (Dallara DW12-Chevy) – Foyt – 4″5319
11 – Ed Carpenter (Dallara DW12-Chevy) – ECR – 4″6228
12 – Graham Rahal (Dallara DW12-Honda) – RLL – 5″031
13 – Mikhail Aleshin (Dallara DW12-Honda) – SPM – 5″6993
14 – Simon Pagenaud (Dallara DW12-Chevy) – Penske – 6″0513
15 – Sebastian Saavedra (Dallara DW12-Chevy) – Juncos – 12″6668
16 – JR Hildebrand (Dallara DW12-Chevy) – ECR – 33″2191
17 – Pippa Mann (Dallara DW12-Honda) – Coyne – 1 volta
18 – Spencer Pigot (Dallara DW12-Chevy) – ECR – 6
19 – Josef Newgarden (Dallara DW12-Chevy) – Penske – 14
20 – James Davison (Dallara DW12-Honda) – Coyne – 17
21 – Oriol Servia (Dallara DW12-Honda) – RLL – 17
22 – James Hinchcliffe (Dallara DW12-Honda) – SPM – 12
23 – Will Power (Dallara DW12-Chevy) – Penske – 12
24 – Fernando Alonso (Dallara DW12-Honda) – Andretti – 21
25 – Charlie Kimball (Dallara DW12-Honda) – Ganassi – 34
26 – Zach Veach (Dallara DW12-Chevy) – Foyt – 45
27 – Ryan Hunter-Reay (Dallara DW12-Honda) – Andretti – 64
28 – Sage Karam (Dallara DW12-Chevy) – DRR – 75
29 – Buddy Lazier (Dallara DW12-Chevy) – Lazier – 82
30 – Conor Daly (Dallara DW12-Chevy) – Foyt – 135
31 – Jack Harvey (Dallara DW12-Honda) – Andretti – 135
32 – Scott Dixon (Dallara DW12-Honda) – Ganassi – 148
33 – Jay Howard (Dallara DW12-Chevy) – SPM – 155

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *