Especial: 25 anos sem Gilles Villeneuve

Hoje faz vinte e cinco anos do acidente fatal que levou um dos mais carismáticos pilotos de todos os tempos, o canadense Gilles Villeneuve, até hoje um ídolo insubstituível para muitos fãs das corridas.

 

Naquele 08 de maio de 1982,  Gilles tentava alcançar a pole-position para o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps, nos minutos finais da classificação, tentando tirar o melhor tempo de seu companheiro de equipe, Didier Pironi. O canadense vinha com sua Ferrari atrás do March do alemão Jochem Mass, que vinha bem mais lento na pista. Villeneuve colocou o carro para passar o alemão pela direita no mesmo momento em que Mass, tentando dar passagem ao ferrarista, também levou seu carro para a direita.


A Ferrari bateu na traseira do March, voando e capotando violentamente diversas vezes. Villeneuve foi lançado para fora do carro. Os médicos tentaram a ressurreição com massagens cardíacas no caminho até o hospital em Louvain, onde foi mantido vivo por aparelhos, mas as esperanças de que sobrevivesse eram remotas. Ele foi dado como clinicamente morto no primeiro impacto. A Ferrari se retirou da corrida.


Era o fim da curta carreira de um dos maiores ídolos da história da F-1, e o começo de uma lenda, venerada pelos fãs italianos, lembrado como um dos mais arrojados pilotos de todos os tempos, protagonista de momentos inesquecíveis, como o duelo com René Arnoux no GP da França de 1979.


Apesar de seu filho Jacques ter se tornado campeão mundial de F-1, em 1996, ele nunca superou a fama de seu pai.


Nome: Joseph Gilles Henri Villeneuve, nascido no dia 18 de janeiro de 1950 em St. Jean-sur-Richelieu, no Canadá.


Estréia na F-1: GP Inglaterra, 1977 com McLaren
Equipes: McLaren, Ferrari
GPs disputados: 67
Vitórias: 6
Poles-position: 2
Melhores voltas: 8
GPs liderados: 18
Pontos: 101

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest