24 Horas de Spa-Francorchamps: Bernd Schneider/Maximilian Götz/Maximilian Buhk vencem na Bélgica

O trio Bernd Schneider/Maximilian Götz/Maximilian Buhk (Mercedes SLS/ HTP) venceu neste domingo (27/07), a 65ª edição da 24 Horas de Spa-Francorchamps, na Bélgica, quarta e mais importante etapa do Blancpain Endurance Series. Os trios Marc Lieb/Richard Lietz/Patrick Pillet (Porsche 997/Manthey) e Andre Lotterer/Frank Stippler/Christopher Mies (Audi R8 LMS/ WRT) completaram o pódio.

Com o abandono dos dois BMW Z4 da Marc VDS, #3 (Bas Leinders/Maxime Martin / Yelmer Buurman) e #4 (Henry Moser/Markus Palttala/Nick Catsburg ), na metade da prova, a luta pela vitória ficou entre a Mercedes #84 da HTP e o Porsche #150 da Manthey Racing.

Schneider assumiu o comando do Mercedes com 1m18s de vantagem sobre Lieb. Os dois carros alemães passaram a fazer então, um intenso duelo pela liderança na parte final da prova. Na maioria do restante da prova, apenas os dois estavam na mesma volta.

Até que problemas com o motor durante a noite, e depois uma punição, por Pilet ultrapassar em bandeira amarela, tiraram o trio da Manthey Racing da disputa pela vitória.   

O trio vencedor completou 564 voltas, duas a mais do que o Lieb/ Lietz/ Pillet. Lotterer/ Stippler/ Mies aproveitaram o abandono de dois rivais no final, e completaram o pódio, no geral e na Classe Pro.

Foi a segunda vitória de Schneider na prova. Neste ano, o alemão já venceu a 24 Horas de Dubai, a 12 Horas de Bathurst, a 24 Horas de Nurburgring, e agora a 24 Horas de Spa.

Pela Classe Pro Am, vitória do quarteto Toni Vilander/Duncan Cameron/Matt Griffin/Alex Mortimer (Ferrari F458/AF Corse), quinto no geral.

Pela Classe GTR, vitória do quarteto Jean-Luc Blanchemain/ Jean-Luc Beaubelique/Patrick Goueslard/Fred Bouvy (Ferrari 458 Italia/Sofrev).

A prova teve vários acidentes fortes, mas sem nenhuma consequência para os pilotos, apenas para os equipamentos.

Entre os três brasileiros na prova, apenas Bruno Senna (McLaren MP4-12C/ Von Ryan Racing), que formou trio com os britânicos Rob Barff e Chris Goodwin, terminou. Estreando na categoria, Senna foi o 15º no geral, e 8º na Classe Pro.

Cesar Ramos (Ferrari 458 Italia/Kessell), que começou a prova na liderança do campeonato na Classe Pro, junto com os italianos Davide Rigon, abandonou com problemas mecânicos, faltando apenas uma hora para o final.

Carlos Kray (McLaren MP4-12/MRS) abandonou com problemas elétricos no carro, na 121ª volta. Ele fez quarteto na Classe Pro Am, com o venezuelano Justino Azcarate, o austríaco Philipp Eng) e o russo Ilya Melnikov.

A próxima e última etapa, os 1000 km de Nurburgring, na Alemanha, acontece entre os dias 21 e 22 de setembro.

Final:

1 – Schneider-Buhk-Götz (Mercedes SLS) – HTP – 564 voltas em 24h00m09s667
2 – Lieb-Lietz-Pilet (Porsche 997 – Manthey – 2 voltas
3 – Lotterer-Stippler-Mies (Audi R8 LMS) – WRT – 6 voltas
4 – Haase-Jarvis-Primat (Audi R8 LMS) – Phoenix – 8 voltas
5 – Cameron-Griffin-Mortimer-Vilander (Ferrari F458) – AF – 8 voltas
6 – Mediani-Ladygin-Salo-Shailar (Ferrari F458) – SMP – 8 voltas
7 – Ordoñez-Mardenborough-Reip-Pyzera (Nissan GT-R) – Nissan – 11 voltas
8 – Hummel-Jans-Christodoulou-Jäger (Mercedes SLS) – Black Falcon – 14 voltas
9 – Hennerici-Maassen-Soulet (Porsche 997) – Prospeed – 14 voltas
10 – Zlobin-Persiani-Ladyigin-Babini (Ferrari F458) – SMP – 17 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *