500 Km de São Paulo – Chevrolet Absoluta 500: Vitória do Lamborghini de Longo, Gomes e Franzoni

Trio assume a liderança na terceira hora de corrida, e triunfa no retorno da corrida ao Autódromo de Interlagos

A Lamborghini Huracan pilotada por Chico Longo, Marcos Gomes e Victor Franzoni venceu neste sábado (22) os 500 Km de São Paulo – Chevrolet Absoluta 500, prova disputada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). O trio, que liderou os três treinos livres e largou da segunda posição, teve um início de prova discreto, e apareceu com força a partir da terceira hora de prova, quando Gomes assumiu a pilotagem, e tomou a dianteira da corrida, seguindo para a vitória.

O resultado é especial para Longo, que venceu a prova pela terceira vez, repetindo os feitos de 2009 e 2010, quando venceu a prova ao lado de Daniel Serra. O resultado iguala o piloto a Celso Lara Barberis, Luiz Pereira Bueno e Max Wilson, todos tricampeões da prova. Já Marquinhos se tornou o terceiro piloto do clã Gomes a vencer os 500 Km de São Paulo – Chevrolet Absoluta 500, uma vez que seu pai, Paulão, e o irmão, Pedro, triunfaram ao lado de Alcides Diniz em 2003. Franzoni, por sua vez, triunfou em sua primeira corrida com um GT na carreira.

A edição deste ano foi das mais equilibradas, e contou com quatro carros na briga pela vitória. Além da Lamborghini vencedora, o protótipo AJR de Emílio Padron, Fernando Fortes e Henrique Assunção, que largaram da pole position, o Mercedes de Guilherme Figueroa, Ricardo Baptista e Julio Campos, e o Porsche de Marcel Visconde, Max Wilson e Ricardo Maurício. Todos eles lideraram a prova por pelo menos uma volta, e batalharam pela segunda posição até o giro final.

A segunda posição acabou nas mãos do Mercedes, que teve Campos na pilotagem no stint final. O terceiro colocado do último campeonato da Stock Car assumiu a posição na abertura da última volta, deixando Maurício e seu Porsche para trás, enquanto o AJR, pilotado por Fortes na parte final da disputa, também superou o carro dos vencedores de 2017 nos metros finais para terminar em terceiro, garantindo a vitória na categoria P1.

A quinta posição terminou nas mãos de Renan Guerra e Arthur Felipe, que correram com um protótipo JR, vencendo entre os competidores da categoria P3. O sexto posto ficou com Henry Visconde e Tiel de Andrade, que triunfaram na classe GT4 com um Audi. Carlos Vallone, Ricardo Kraft e Edgard Amaral venceram na classe T com um Volkswagen Gol, terminando no 13º posto geral. Carlos Antunes, Yuri Antunes e Alexandre Finardi triunfaram na P2 com um protótipo MRX.

Após a corrida, Longo disse que enfrentou dificuldades no começo da prova, e celebrou a temporada após a vitória. “O carro era muito bom, mas a calibragem estava errada, muito alta, e estava muito difícil de pilotar. A gente achou que tivesse algum problema no carro, mas o problema era a calibragem. No último terço da corrida, a gente viu que tinha chances de vencer. A gente estava fora dos 500 Km desde 2010, e foi bacana voltar depois de oito anos com vitória, minha terceira na prova, completando um ano em que eu fui campeão brasileiro de Endurance”, disse Longo, após a corrida.

Franzoni celebrou sua primeira experiência com a Lamborghini.“A minha estreia em um carro GT foi melhor do que o esperado, mas tinha a equipe toda por trás, com o Marquinhos e o Chico me ajudando muito. Quero agradecer a Via Itália Racing pelo carro que me deu. A corrida foi difícil, pois eu tive que andar quase 100% o tempo todo. Normalmente, você tenta poupar o carro. Eu tentei fazer o máximo para ganhar tempo e posições para entregar para o Marquinhos em uma boa posição. E foi tudo perfeito”, disse.

Gomes comemorou o bom desempenho na prova. “A corrida foi super emocionante. A gente estava em quarto no começo, depois o Victor recuperou um pouco, mas nosso acerto na estratégia foi vir aos boxes no Safety Car para cumprir a troca de pilotos. Depois, eu imprimi um ritmo forte para tirar a diferença dos três primeiros, e deu certo. Eu não me lembrava que meu pai e meu irmão venceram a corrida, mas é muito legal igualá-los. Nós somos a família que mais venceu os 500 Km”, comenta Marquinhos.

Confira o resultado final dos 500 Km de São Paulo – Chevrolet Absoluta 500:

1º – 19 – Chico Longo/Marcos Gomes/Victor Franzoni (Lamborghini/GT3) – 117 voltas em 3h26min29s
2º – 8 – Guilherme Figueroa/Ricardo Baptista/Julio Campos (Mercedes/GT3) – a 1min10s460
3º – 117 – Emílio Padron/Fernando Fortes/Henrique Assunção (AJR/P1) – a 1min11s814
4º – 70 – Marcel Visconde/Max Wilson/Ricardo Maurício (Porsche/GT3) – a 1min11s904
5º – 15 – Renan Guerra/Arthur Felipe (JR/P3) – a 11 voltas
6º – 64 – Henry Visconde/Tiel de Andrade (Audi/GT4) – a 14 voltas
7º – 13 – Alexandre Zaninotto/Leandro Guerra (Spyder/P3) – a 17 voltas
8º – 125 – Paulo Plutarcho/Davi Plutarcho/Saúva (Spyder/P3) – a 17 voltas
9º – 25 – Ney Faustini/Edras Soares (Vectra/P1) – a 18 voltas
10º – 7 – Paulo Sousa/Mauro Kern (BMW/GT4) – a 18 voltas
11º – 74 – Eduardo Colamarino/Luiz Abbade (Spyder/P3) – a 23 voltas
12º – 66 – Luc Monteiro/José Vilela (Spyder/P3) – a 26 voltas
13º – 222 – Carlos Vallone/Ricardo Kraft/Edgar Amaral (Gol/T) – a 27 voltas
14º – 113 – Ricardo Cimatti/Tiago Regis/Rogério Dudu (Sandero/T) – a 42 voltas
15º – 72 – Carlos Antunes/Yuri Antunes/Alexandre Finardi (MRX/P2) – a 53 voltas
16º – 20 – Fabiano Cardoso/Daniel Keleman/Rafael Lopes/M.Costa (HB20/T) – a 54 voltas
17º – 146 – Robbi Pérez/José Córdova (MRX/P1) – a 54 voltas
18º – 77 – Edras Soares/Esdras Soares/Juarez Soares (Vectra/GT4) – a 62 voltas
19º – 14 – Marconi Abreu/Júnior Victonete/Marcelo Karam (Mercedes/GT4) – a 83 voltas
20º – 151 – Sérgio Pistilli/Denísio Casarini (Spyder/P3) – a 92 voltas
21º – 16 – Esio Vichiese/Alinne Cipriani (Ginetta/GT4) – a 112 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *