500 Milhas de Indianápolis: Will Power vence a 102ª edição

O australiano Will Power (Team Penske) venceu neste domingo (27/05) a 102ª edição das 500 Milhas de Indianápolis, no Indianápolis Motor Speedway, sexta etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Power, e de um australiano, na prova mais importante da categoria. O norte-americano Ed Carpenter (Ed Carpenter Racing) terminou em segundo, seguido pelo neozelandês Scott Dixon (Chip Ganassi Racing).

500 Milhas de Indianápolis: Will Power vence a 102ª edição

Power assumiu a ponta em definitivo, quando os britânicos Stefan Wilson (Andretti Autosport) e Jack Harvey (Meyer Shank Racing with Schmidt Peterson), que ainda não tinham reabastecido, entraram nos boxes, faltando duas voltas para o final. Dixon recebeu a bandeira quadriculada com 3s1589 de vantagem sobre Carpenter, que alinhou na pole-position.

500 Milhas de Indianápolis: Will Power vence a 102ª edição

Dixon, que havia feito a sua última parada na 160ª volta, completou os três primeiros.

O norte-americano Alexander Rossi (Andretti Autosport) foi o quarto, seguido pelo compatriota e parceiro de equipe Ryan Hunter-Reay.

O francês Simon Pagenaud (Team Penske), o colombiano Carlos Muñoz (Andretti Autosport), o norte-americano Josef Newgarden (Team Penske), o canadense Robert Wickens (Schmidt Peterson Motorsports) e o norte-americano Graham Rahal (Rahal Letterman Lanigan Racing) fecharam os dez primeiros. Wickens foi o melhor rookie na prova.

Entre os brasileiros Matheus Leist (A.J.Foyt Enterprises) foi o único a receber a bandeira quadriculada, na 13ª posição.

Hélio Castroneves (Team Penske) abandonou depois de um acidente na 145ª volta. E Tony Kanaan (A.J,Foyt Enterprieses), que chegou a liderar a prova no começo, perdeu o controle do carro e bateu no muro na 187ª volta.

A primeira bandeira amarela da prova foi acionada na 48ª volta, depois que o vencedor da prova de 2017, o japonês Takuma Sato (Rahal Letterman Lanigan Racing) acertou a traseira do australiano James Davison (Foyt with Byrd / Hollinger / Belardi), que estava muito mais lento na pista, na curva três.

Na 58ª volta Ed Jones (Chip Ganassi Racing), dos Emirados Árabes Unidos, perdeu o controle na curva 2, e acertou o muro.  Jones, com dores no pescoço, foi levado para o IU Health Methodist Hospital.

Dez voltas depois a norte-americana Danica Patrick (Ed Carpenter Racing), fazendo a sua despedida das pistas, perdeu o controle do carro na mesma curva, e acertou o muro interno da pista.

500 Milhas de Indianápolis: Will Power vence a 102ª edição

A quarta bandeira amarela aconteceu na 139ª volta, depois que o francês Sébastien Bourdais (Dale Coyne Racing) perdeu o controle na curva 4, acertando o “SAFE Barrier” entre as curvas 3 e 4. O período em bandeira amarela permitiu Power e Carpenter terminarem a corrida com apenas mais um pit stop.

Na relargada, na 146ª volta, o brasileiro Hélio Castroneves (Team Penske), o tricampeão da prova  e que não disputa mais a temporada completa (compete pela Penske na IMSA), bateu também na curva quatro. Com o carro parando no muro da entrada dos pits.

Entrevistado logo após o acidente, Castroneves fez um pedido a Roger Penske, para retornar a prova no ano que vem.

A penúltima bandeira amarela aconteceu na 154ª volta, depois do norte-americano Sage Karan (Dreyer & Reinbold Racing) bater na curva quatro.

Kanaan provocou a última amarela, ao rodar na curva dois na 189ª volta.

A relargada aconteceu na 192ª volta, com a liderança do espanhol Oriol Servià (Scuderia Corsa with RLL), seguido por Wilson e Harvey, todos sem combustível suficiente para terminar a prova. Wilson assumiu a ponta, seguido por Harvey e Power. Com a parada dos dois nos boxes, Power assumiu a ponta, para dar a Roger Penske a sua 17ª vitória nas 500 Milhas de Indianápolis.

!5 pilotos lideraram prova. Carpenter foi quem mais liderou 65 voltas, seguido por Power, 59, Kanaan, 19, e Servià, 16.

Power lidera o campeonato com 243 pontos, seguido por Rossi com 241.

A próxima etapa acontece em rodada dupla, no Belle Isle Park, em Detroit, nos dias 02 e 03 de junho.

500 Milhas de Indianápolis: Will Power vence a 102ª edição

Final:

1 – Will Power (Dallara-Chevy) – Penske – 200 voltas
2 – Ed Carpenter (Dallara-Chevy) – ECR – 3″1589
3 – Scott Dixon (Dallara-Honda) – Ganassi – 4″5928
4 – Alexander Rossi (Dallara-Honda) – Andretti – 5″2237
5 – Ryan Hunter-Reay (Dallara-Honda) – Andretti – 6″7187
6 – Simon Pagenaud (Dallara-Chevy) – Penske – 7″2357
7 – Carlos Munoz (Dallara-Honda) – Andretti – 7″8377
8 – Josef Newgarden (Dallara-Chevy) – Penske – 8″6917
9 – Robert Wickens (Dallara-Honda) – SPM – 9″3112
10 – Graham Rahal (Dallara-Honda) – RLL – 11″3368
11 – JR Hildebrand (Dallara-Chevy) – DRR – 12″7354
12 – Marco Andretti (Dallara-Honda) – Andretti – 14″0745
13 – Matheus Leist (Dallara-Chevy) – Foyt – 14″7798
14 – Gabby Chaves (Dallara-Chevy) – Harding – 15″1173
15 – Stefan Wilson (Dallara-Honda) – Andretti – 33″6747
16 – Jack Harvey (Dallara-Honda) – Andretti – 34″797
17 – Oriol Servia (Dallara-Honda) – RLL – 38″2325
18 – Charlie Kimball (Dallara-Chevy) – Carlin – 41″5146
19 – Zachary Claman De Melo (Dallara-Honda) – Coyne – 1 volta
20 – Spencer Pigot (Dallara-Chevy) – ECR – 1
21 – Conor Daly (Dallara-Honda) – Coyne – 1
22 – Max Chilton (Dallara-Chevy) – Carlin – 2
23 – Zach Veach (Dallara-Honda) – Andretti – 2
24 – Jay Howard (Dallara-Honda) – SPM – 7

Abandonos:
Tony Kanaan (Dallara-(Dallara-Chevy) – Foyt – 187
Sage Karam (Dallara-(Dallara-Chevy) – DRR – 154
Helio Castroneves (Dallara-Chevy) – Penske – 145
Sebastien Bourdais (Dallara-Honda) – Coyne – 137
Kyle Kaiser (Dallara-(Dallara-Chevy) – Juncos – 110
Danica Patrick (Dallara-(Dallara-Chevy) – ECR – 67
Ed Jones (Dallara-Honda) – Ganassi – 57
Takuma Sato (Dallara-Honda) – RLL – 46
James Davison (Dallara-(Dallara-Chevy) – Foyt – 45

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *