600 Hornet: Decidida na reta de chegada, William Pontes vence primeira bateria da 600 Hornet

Piloto da casa alcança vitória após grande duelo com Maico Teixeira

Na primeira bateria da categoria 600 Hornet, válida pela segunda etapa do Racing Festival e disputada neste sábado (11), no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília, o piloto da casa, William Pontes foi o grande vitorioso, após uma corrida emocionante. Na segunda colocação chegou o gaúcho Maico Teixeira, que até os 300 metros finais liderava a corrida. Na sequência veio Marco Brunheroto. Ricieri Luvizotto não fez uma grande corrida e terminou na quinta colocação.

“Tudo foi bem corrido. Treinei somente ontem e hoje, mas deu certo. Consegui fazer um acerto bom na moto e depois vencer a prova. Conheço o Maico há bastante tempo e sabia que ele poderia chegar na frente. Mas com grande esforço fiz a tangência na curva e fui mais rápido na reta”, explica William Pontes.

CORRIDA
A prova da categoria que tem motos Honda CB 600F Hornet teve início com Guga Folheto comandando as ações na primeira colocação. Porém, logo na segunda volta o paulista não aguentou a pressão exercida por William Pontes e foi ultrapassado pelo competidor local. A partir de então, Pontes passou a ditar o ritmo da prova. Enquanto isso, Maico Teixeira tentava encostar no pelotão de frente, que tinha Folheto e Marco Brunheroto.

Douglas Figueiredo, que liderou o terceiro treino livre, realizado nesta manhã, caiu numa curva faltando quatro voltas para o encerramento da bateria. Outro que teve situação igual a Figueiredo foi Weslei Bertoni, que escapou e foi ao chão após estar na parte suja da pista.

A situação tranquila de William Pontes na prova durou até a metade da prova. Em ritmo forte, Maico Teixeira foi com tudo pra cima do piloto de Brasília e passou a persegui-lo, chegando várias vezes a ultrapassá-lo. Foram várias alternâncias de posições.

Na última volta, Maico deu sua cartada final e passou o rival. Liderando até última curva, o gaúcho foi surpreendido por William, que fez o traçado por fora e conseguiu maior velocidade, conquistando o primeiro lugar. “Guardei tudo para a última volta. Sabia que poderia vencer e utilizei a mesma estratégia quando bati o Cidalgo [Chinasso] no ano passado. Desta vez não fui feliz e ele conseguiu por pouco vencer. A briga está legal e amanhã tem mais”, coloca Maico.

Já Brunheroto saiu satisfeito com o resultado da bateria inicial da categoria. “A corrida foi muito disputada, do começo ao fim. Não tive tempo de respirar. Segurei-me durante a prova e só fui me soltar no final. Sabia que seria difícil ultrapassá-los. Eu estava contando com um erros deles. No entanto, são grande profissionais e não erraram”, declara Brunheroto.

Neste domingo os pilotos voltam à pista para a segunda e última bateria da etapa em Brasília. A prova acontece às 11h10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *