A1GP: Brasil aposta no talento de Felipe Guimarães

O Team Brasil entra com novidades no histórico circuito de Zandvoort, Holanda, no próximo fim-de-semana, para a estréia da quarta temporada da A1 GP. A principal delas é o piloto Felipe Guimarães, de apenas 17 anos (nasceu em 22 de março 1991). O carro também vem com um novo projeto gráfico, desenvolvido pelo artista catalão radicado no Brasil Francesc Petit (o P da agência de propaganda DPZ). A corrida principal terá transmissão da Rede TV ao vivo a partir das 10 horas da manhã de domingo.

Felipe Guimarães terá que segurar sua ansiedade para sentar pela primeira vez no cockpit do novo A1 GP nos treinos de sábado, pois o circuito de Zandvoort, localizado a 30 quilômetros de Amsterdã, numa área urbana à beira do Mar do Norte, não abre às sextas-feiras para carros muito barulhentos como os A1 GP de 600 cavalos ‘powered by Ferrari’.  


“Vou fazer as duas sessões de calouros e os treinos livres. Sei que pode não ser suficiente para descontar a desvantagem em relação a alguns times que já andaram com o carro novo, mas tenho que me adaptar o mais rapidamente possível, passar boas informações para o nosso engenheiro e chegar a um acerto competitivo. Tenho gente experiente me ajudando, como o Emerson (Fittipaldi), e nossa expectativa é andar no grupo da frente já nesta primeira corrida”, disse o piloto brasiliense, que em sua curta carreira no automobilismo, sempre demonstrou, além de muita velocidade, rápida adaptação. Felipe Guimarães estreou na Fórmula 3 Sul-americana no meio da temporada 2007, quando completou 16 anos, e venceu duas corridas ao longo do ano. Já como parte da preparação para competir pelo Brasil na Copa do Mundo de Automobilismo, estreou em 2008 na F3000 européia em Valença, também no meio da temporada, e mesmo sem conhecer a pista e enfrentando adversários muito mais experientes, cravou a pole position e fez a volta mais rápida da corrida de sábado, chegando em segundo lugar.


Emerson Fittipaldi, sócio e diretor técnico do Team Brasil, está empolgado com as perspectivas da temporada 2008/2009. “Tenho certeza que esta temporada será a melhor de todas, tanto para o Brasil quanto para a categoria como um todo. Nós contamos com o Felipe, que é um dos grandes talentos surgidos no automobilismo brasileiro nos últimos anos, renovamos com nosso patrocinador principal, o Banco Sofisa, e estamos negociando a realização de uma corrida no Brasil em março. Para a categoria, os carros da Ferrari são o passo definitivo no sentido da consolidação da A1 GP. Estes carros, além de serem fantásticos, proporcionarão belas corridas, com alternativas de ultrapassagem, onde a pilotagem será um fator preponderante. A chegada da Andretti Green, possivelmente com a Danica Patrick, que hoje é uma das grandes celebridades do esporte nos EUA, é um sinal de que todo mundo está de olho na A1 GP”, disse Fittipaldi, que no ano de seu segundo título na Fórmula 1, 1974, pela McLaren, subiu ao pódio no GP de Zandvoort com um terceiro lugar. As Ferrari de Niki Lauda e Clay Regazzoni chegaram em primeiro e segundo.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *