A1GP: Canadá e Suíça vencem provas acidentadas em Durban

O Canadá, com Robert Wickens e a Suíça, com Neel Jani, foram os vencedores da rodada dupla disputada neste domingo (24/02), em Durban, na África do Sul. Wickens venceu a Sprint Race e Jani a Feature Race, com a Suíça reassumindo a liderança do campeonato, com 118 pontos.

Na Sprint Race, saindo da pole-position, Wickens deu ao Canadá a sua primeira na categoria e se tornou o mais jovem a vencer uma prova na A1GP, com apenas 18 anos. O canadense fez um emocionante duelo com o britânico Oliver Jarvis, vencendo com apenas 0s990 de vantagem. Jani completou o pódio.


Depois de ser hospitalizado na noite de sábado, com problemas estomacais, o australiano John Martin terminou em um ótimo 6º lugar. Bruno Junqueira largou em 2º lugar, mas bateu no muro na 9º volta, danificando o carro. A Alemanha foi excluída da prova e perdeu o 6º lugar. Michael Ammermüller foi considerado culpado do acidente com o holandês Jeroen Bleekemolen, na 13º volta. Bleekemolen rodou ficou parado na pista, com a bandeira vermelha sendo acionada, terminando a prova. Depois de chegar apenas no sábado na África do Sul, o francês Loic Duval terminou na 11º posição.


Substituindo Narain Karthikeyan, que machucou o pulso em um acidente no treino de sexta-feira, o indiano Parthiva Sureshwaren ficou em 17º lugar. 


A Feature Race teve diversos acidentes, com o safety-car entrando na pista por três vezes, e a prova sendo encerrada com a bandeira vermelha. Jani venceu seguido por Duval e o estreante português Felipe Albuquerque. O Brasil depois da batida de Junqueira na Sprint Race teve que usar um carro reserva, com peças emprestadas de outros carros. Bruno terminou em 9º lugar, faturando dois pontos, num final de semana que prometia muito.


Logo na primeira curva, quando os carros saem de aproximadamente 200 km/h para 80 km/h, um salseiro, com o chinês Cong Fu Cheng acertando o português Albuquerque, fez dez carros ficarem parados. O safety-car entrou pela pista pela primeira vez. Cinco carros foram aos boxes, para reparos.


Jani manteve a ponta, seguido pelo neozelandês Jonny Reid e o brasileiro Junqueira, que fez uma grande largada, ganhando duas posições. Na 3º volta o safety-car voltou aos boxes, para retornar logo depois devido ao toque do australiano Martin no alemão Armmermüller que acertou o irlandês Adam Carroll. A confusão envolveu mais três carros. Alemanha, Paquistão e Indonésia abandonaram a prova.


A prova recomeçou na 8º volta, e com a primeira janela de pit stops aberta, o Brasil assumiu a ponta por uma volta. Junqueira, parou nos boxes, deixando a liderança para Wickens. O canadense parou na12º volta.


Com todas as paradas feitas Jani voltou à ponta, seguido por Wickens e Jarvis. O Brasil, com o carro remendado, não fez uma boa parada, caindo para o 9º lugar. 


Na 31º volta os três primeiros colocados, Suíça, Canadá e Grã-Bretanha, entraram juntos nos boxes, mantendo as posições na saída dos pits. Três voltas depois a França superou a Grã-Bretanha, indo para a 3º posição.


Faltando duas voltas para a bandeirada final, Wickens rodou sozinho, no final da curva 1, ao superar um retardatário. O canadense deu um cavalo de pau para retornar a prova, mas acabou aparecendo na frente do britânico Jarvis, que bateu no carro do Wickens, e ficou fulo da vida. O safety-car retornou a corrida.


A relargada aconteceu três voltas depois, para a última volta da prova. Na famosa curva um, o sul-africano Adrian Zaugg, querendo mostrar serviço em casa, foi igual um maluco por dentro, tentando passar três carros de uma vez só, acertando o holandês Bleekemolen, que só levou pancada no domingo. Quem vinha atrás, o italiano Edoardo Piscopo, Junqueira e Reid, que vinha numa prova de recuperação depois de bater em outro carro nos pits e levar um drive-though, não conseguiu evitar a batida. Novo safety-car e desta vez bandeira vermelha, e fim de prova, com o resultado final, sendo as posições de duas voltas atrás.


A Suíça lidera o campeonato com 118 pontos, dez a mais do que a França e vinte do que o 3º colocado, a Nova-Zelândia. O Brasil, com 40 pontos, é o 11º colocado.


A próxima rodada dupla acontece no dia 16 de março, na Cidade do México.


Final, Sprint Race:


1 – Canadá – Robert Wickens – 11 voltas em 15’28″156
2 – Grã-Bretanha – Oliver Jarvis – 0″990
3 – Suíça – Neel Jani – 1″742
4 – China – Cheng Cong Fu – 2″248
5 – Holanda – Jeroen Bleekemolen – 3″477
6 – Austrália – John Martin – 5″337
7 – Portugal – Filipe Albuquerque – 6″449
8 – México – David Garza – 8″343
9 – Malásia – Fairuz Fauzy – 8″931
10 – Estados Unidos – Jonathan Summerton – 10″270
11 – França – Loic Duval – 11″067
12 – Paquistão – Adam Khan – 11″625
13 – África do Sul – Adrian Zaugg – 12″074
14 – Itália – Edoardo Piscopo – 12″715
15 – Irlanda – Adam Carroll – 13″143
16 – Indonésia – Satrio Hermanto – 14″579
17 – Índia – Parthiva Sureshwaren – 15″375
18 – República Checa – Josef Kral – 24″147
19 – Líbano – Khalil Beschir – 30″280
20 – Nova-Zelândia – Jonny Reid – 46″100
21 – Brasil – Bruno Junqueira – 3 voltas


Desclassificado: Alemanha – Michael Ammermuller


Volta mais rápida: Jonny Reid 1’18″629


Final, Feature Race:
1 – Suíça – Neel Jani – 41 voltas em 1.01’55″330
2 – França – Loic Duval – 1″051
3 – Portugal – Filipe Albuquerque – 1″934
4 – Holanda – Jeroen Bleekemolen – 3″378
5 – Malásia – Fairuz Fauzy – 4″549
6 – China – Cheng Cong Fu – 4″984
7 – África do Sul – Adrian Zaugg – 5″640
8 – Itália – Edoardo Piscopo – 6″562
9 – Brasil – Bruno Junqueira – 19″524
10 – Nova Zelândia – Jonny Reid – 20″220
11 – Grã Bretanha – Oliver Jarvis – 1 volta
12 – Canadá – Robert Wickens – 2 voltas
13 – Líbano – Khalil Beschir – 2 voltas
14 – Austrália – John Martin – 2 voltas
Volta mais rápida: Cong Fu 1’18″744


Abandonos:
Irlanda – Adam Carroll – 35 voltas
República Checa – Josef Kral – 33 voltas
Índia – Parthiva Sureshwaren – 29 voltas
Estados Unidos – Jonathan Summerton – 25 voltas
México – David Garza – 18 voltas
Paquistão – Adam Khan – 3 voltas
Indonésia – Satrio Hermanto – 3 voltas
Alemanha – Michael Ammermuller – 3 voltas


Campeonato:
1. Suíça 118; 2.França 108; 3.Nova-Zelândia 98; 4.África do Sul 83; 5.Alemanha 77; 6.Grã-Bretanha 70; 7.Holanda 69; 8.Canadá 52; 9.Irlanda 50; 10.China 43; 11.Brasil 40; 12.Índia 28; 13.México 22; 14.Austrália 20; 15.Portugal 19; 16.Estados Unidos 13; 17.República Checa, Malásia 10; 19.Itália 7; 20.Paquistão 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *