A1GP: Falta de conhecimento da pista e das condições atrapalha Jimenez

Sob o frio e a chuva intermitente que não são raros na costa do Mar do Norte onde está localizado o circuito de Zandvoort, Holanda, começou hoje para valer a temporada 2007/2008 da A1 GP. Sérgio Jimenez, que nunca tinha andado no carro de 550 HP do Team Brasil sob estas condições, sofreu com o acerto do carro principalmente no treino livre da manhã, o que refletiu nas sessões de classificação. O resultado é que o Brasil larga nas duas corridas de amanhã (domingo) em posições intermediárias: 12º na primeira corrida, a Sprint Race, e 13º na segunda, a Feature Race.

 


Adrian Zaugg botou a África do Sul na pole position das duas corridas. O piloto de 20 anos, embora não figurasse no topo das listas de favoritos, estava longe de ser considerado uma zebra, até porque foi ele o pole position e vencedor da corrida de abertura da temporada 2006/2007, também em Zandvoort.


A sessão de treino livre da manhã, apesar de ter duas horas e vinte minutos, foi pouco produtiva devido à várias interrupções provocadas pela pista escorregadia e a dificuldade em se atingir a temperatura ideal dos pneus. Nas quatro sessões de classificação de 15 minutos cada realizadas à tarde – as duas primeiras formando o grid da Sprint Race e as duas subseqüentes da Feature Race -, não choveu, mas a pista continuou longe das condições ideais.


Amanhã, a Sprint Race começa às 11 horas (6 horas de Brasília), e a Feature Race tem largada às 15 horas (10 horas de Brasília). A Rede TV vai exibir as corridas em compacto à meia-noite e meia, com narração de Fernando Vanucci.  O Canal Speed (NET digital) transmite a partir das 9 horas de Brasília.  


Sérgio Jimenez: “Nunca havia sentado nesse carro em condições de pista molhada, e foi bem difícil hoje. Havia alguma coisa errada no acerto e começamos tomando um caminhão de tempo, mais de cinco segundos por volta. Depois mudamos algumas coisas e fomos melhorando. No fim da classificação já estávmso com um carro rápido e equilibrado. Creio que estaremos  entre os cinco ou seis mais rápidos com pista seca, e se chover vira loteria, mas já estamos bem melhor que no início do dia” 


Emerson Fittipaldi: “Estamos no meio do grid, o que de certa forma é frustrante, mas continuamos trabalhando duro. Esta é a primeira vez que o Sérgio vem a Zandvoort e a primeira vez que pilota esse carro na chuva e a primeira vez que faz uma classificação da A1 GP, que tem um formato diferente. Levando tudo isso em conta e mais as dificuldades que tivemos no início do dia, até que não foi ruim. Tenho certeza que se amanhã não chover ganharemos posições nas duas corridas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *