Augusto Farfus abre temporada com maratona de corridas nas 24H de Daytona e 12H de Bathurst

Com uma convocação de última hora, Augusto Farfus terá seu primeiro desafio nas pistas em 2019 neste fim de semana (24 a 27 de janeiro), nas 24 Horas de Daytona. O brasileiro disputou a prova consecutivamente nos últimos quatro anos, mas, desta vez, estava com uma programação diferente para o início da temporada. Porém, após atrasos para o visto de Tom Blomqvist – que irá disputar todo o campeonato do WeatherTech SportsCar Championship -, foi confiada à Farfus a missão de integrar o quarteto da equipe BMW Team RLL, ao lado de Connor De Phillippi, Philipp Eng e Colton Herta, a bordo da BMW M8 GTE #25.

Apesar de não ter participado dos treinos preparatórios entre 4 e 6 de janeiro, conhecidos como “Roar Before the Rolex 24”, Augusto está confiante para a prova. No ano passado, ele comandou a estreia da nova BMW M8 na prova, então tem experiência com o carro neste circuito, além de já ter disputado outras corridas com o novo modelo pelo World Endurance Championship (WEC). O melhor resultado de Farfus nas 24 Horas de Daytona foi em 2015, quando o piloto e seus companheiros foram vice-campeões na categoria GT Le Mans, a menos de 0,5s do carro vencedor.

Neste fim de semana, as atividades de pista começam na quinta-feira, com três sessões de treinos livres e a classificação que define o grid de largada. Na sexta, os pilotos contam com mais um treino, e no sábado (26/01), a prova tem início marcado às 15h35 (horário de Brasília). O canal Fox Sports transmitirá alguns trechos da corrida, além das duas horas finais no domingo.

Próximos desafios:

Logo após o fim da prova em Daytona, Farfus segue direto para a Austrália, onde compete pelo segundo ano consecutivo nas 12 Horas de Bathurst. Em 2018, o curitibano cravou a pole position, mas o trio teve de abandonar a prova antes do fim, por conta de um acidente.

Correndo novamente pela equipe BMW Team Schnitzer, Augusto terá ao seu lado o alemão Martin Tomczyk e o australiano Chaz Mostert, a bordo da BMW M6 GT3.

Além destes dois desafios iniciais, Farfus estará focado em outras importantes provas de longa duração com a BMW em 2019. Ele segue na disputa da Super Temporada do WEC, e também vai competir no Intercontinental GT Challenge (ICGT), que compreende as provas de 12h de Bathurst (Austrália), 8 Horas da Califórnia (Estados Unidos), 24 Horas de Spa-Francorchamps (Bélgica), 10 horas de Suzuka (Japão), e 9 Horas de Kyalami (África do Sul). Augusto também vai correr as 24 Horas de Nürburgring e a Copa do Mundo de GT, em Macau, onde sagrou-se campeão no fim de 2018. Paralelamente, o brasileiro também vai competir no WTCR (Copa do Mundo de Carros de Turismo), pela Hyundai.

Augusto Farfus:

“Eu adoro as 24 Horas de Daytona, conheço a pista, a equipe e o carro já, então estou pronto para a disputa. Lamento o que aconteceu com o Blomqvist, mas agradeço a BMW por me confiar essa missão. Serão duas provas de longa duração em dois finais de semana consecutivos, como fiz no ano passado, e estou muito animado para buscar os melhores resultados possíveis nas duas corridas. Espero que seja um grande início para uma temporada que será cheia de novos desafios”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *