Brasil no caminho da F1: Gianluca Petecof disputa a Formula 2 pela Campos Racing em 2021

Atual campeão da Formula 3 Regional na Europa, paulista de 18 anos dá passo importante e competirá na principal categoria de acesso à Fórmula 1. Piloto participa de coletiva de imprensa virtual nesta segunda (08/02), às 15h (informações no fim do texto)

Os últimos meses foram intensos para Gianluca Petecof. No começo de dezembro, o piloto paulista sagrou-se campeão da FIA Formula 3 Regional, alcançando também os 40 pontos necessários para a Superlicença da FIA (exigida para a participação dos pilotos na F1). Na sequência, algumas incertezas vieram, após sua saída da equipe Prema Powerteam e da Academia Ferrari de Pilotos – da qual fez parte entre 2018 e 2020. Porém, nesta segunda-feira (8), Petecof foi anunciado como piloto da Campos Racing na Formula 2 – último degrau no caminho para a F1.

O anúncio acontece cerca de 10 dias após o falecimento do fundador e chefe da equipe espanhola, o ex-piloto Adrián Campos. Reconhecido como um grande descobridor de talentos – foi, por exemplo, o primeiro empresário de Fernando Alonso -, acumulou sucessos em diversas categorias de base. Adrián conduziu as negociações que trouxeram Gianluca para a equipe, onde será companheiro do suíço Ralph Boschung na temporada.

Multicampeão no kartismo brasileiro e internacional, Gianluca teve destaque no Mundial de Kart, com um top-5 na categoria OK Junior (2016), e o 6º lugar na OK em 2017. Com o apoio da Academia Shell Racing no Brasil, esses resultados o credenciaram para ingressar na Academia de Pilotos da Ferrari. A partir de 2018, iniciou sua carreira nos carros, correndo pela tradicional Prema Powerteam nos campeonatos Italiano e Alemão de Formula 4 por duas temporadas. No primeiro ano, foi 4º no Italiano e top-10 no Alemão, enquanto no segundo ano, foi vice-campeão no Italiano e top-5 no Alemão.

Em 2020, subiu para a Formula Regional Europeia, também correndo pela Prema. Foram 5 poles position, 4 vitórias e 14 pódios em 23 corridas no ano, que culminaram no título após disputa acirrada com Arthur Leclerc. Após o término da temporada, houve negociações com a Academia de Pilotos da Ferrari, porém o programa apresentado por eles não era o desejado por Petecof, que viu na oportunidade apresentada por Adrián Campos um melhor caminho para a sequência de sua carreira no momento. 

Para 2021, a temporada da Fórmula 2 tem oito etapas previstas, com início em 25-27 de março, em Sakhir (Bahrein), e depois passando por Mônaco (Monte Carlo), Baku (Azerbaijão), Silverstone (Inglaterra), Monza (Itália), Sochi (Rússia), Gidá (Arábia Saudita) e Yas Marina (Abu Dhabi).

GIANLUCA PETECOF:

“Após o fim do campeonato, com o título e os 40 pontos para a Superlicença, analisamos as opções que tínhamos. Na F3, as principais equipes já tinham suas vagas definidas, então não víamos como o melhor caminho. Foi incrível ter ficado todo esse tempo na Ferrari Driver Academy e na Prema, aprendi muito com eles, e tivemos um ciclo de muitas conquistas.

Em paralelo, tínhamos essa conversa com a Campos. É uma honra saber que um dos últimos desejos do grande Adrián era que eu corresse em um dos carros da equipe, e isso me motiva de uma forma ainda mais especial agora. A Campos Racing tem em seu DNA uma cultura vitoriosa e de dar oportunidades únicas para jovens pilotos. Mal posso esperar para começar a trabalhar com eles e me dedicar a esse novo desafio”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *