ChampCar: Animado com treino, Junqueira que a pole na Austrália

Um resultado positivo pelas circunstâncias, e que traz otimismo para acreditar na pole. O sétimo lugar do mineiro Bruno Junqueira (Telemont/Brasil Telecomunicações) no primeiro treino oficial para o GP da Austrália, 13ª etapa da ChampCar não reflete o que o piloto da Dale Coyne Racing poderia conseguir. Prejudicado por uma bandeira vermelha que anulou seu melhor tempo e em condições distantes do ideal, ele esteve constantemente entre os mais rápidos e mostrou que pode levar seu Panoz/Cosworth à primeira fila do grid para a corrida da madrugada de domingo. Às 2h20 de sábado (de Brasília), Bruno volta à pista de Surfers Paradise confiante em um bom desempenho.

 


Bruno esteve entre os mais rápidos desde o primeiro treino no difícil traçado de rua australiano. A sujeira no asfalto foi o primeiro desafio encontrado pelos pilotos. O representante brasileiro na categoria mostrou contar com um acerto correto para as condições do traçado ao permanecer todo o tempo entre os cinco primeiros nos treinos livres, terminando a sessão da manhã com a quarta marca (1min33seg129). No aquecimento que antecede a qualificação, ele foi o sexto.


Na tomada de tempos, Bruno entrou na pista com oito minutos de treino e, em sua primeira tentativa, registrou 1min32seg257, marca que não foi considerada já que a bandeira vermelha acabou mostrada interrompendo a sessão. A bandeira verde foi mostrada novamente com apenas oito minutos para o fim e, com todos tentando baixar suas marcas, o tráfego passou a ser um problema. A marca de 1min32seg875 acabou não sendo a esperada mas, ainda assim, foi motivo de satisfação.


“O treino dessa manhã começou com a pista realmente muito suja, e ao passar das voltas, com a sujeira sendo varrida os tempos tiveram uma grande melhora, mas o importante foi termos conseguido estar entre os mais rápidos em todas as circunstâncias. Sem dúvidas tínhamos mais carro do que o 7o lugar, durante todo o dia estivemos entre os top 5 e era onde deveríamos ter ficado, mas as bandeiras vermelhas nos atrapalharam muito. Mas amanhã tem mais, e vou brigar pela pole.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *