ChampCar: Bruno Junqueira enfrenta dificuldades para chegar ao acerto ideal em Mont-Tremblant

Um primeiro contato positivo com a pista, mas um resultado nem tanto. Andando pela primeira vez no traçado canadense de Mont-Tremblant, palco da sexta etapa da ChampCar, ao contrário de boa parte dos adversários, que participaram dos treinos extra-oficiais do fim de maio, Bruno Junqueira (Telemont/Brasil Telecomunicações) não teve a sexta-feira que esperava. Se rapidamente assimilou as características do traçado, considerado um dos mais desafiadores do mundo, o representante brasileiro na categoria e a equipe Dale Coyne não conseguiram chegar ao acerto ideal para o Panoz/Cosworth de número 19. Na primeira qualificação, dominada pelo francês Tristan Gommendy (PKV Racing), que registrou 1:16.776, Bruno ficou com a 16ª marca (1:18.127). Hoje, a partir das 15h15 (de Brasília), ele volta à pista disposto a subir algumas filas na ordem de largada para a corrida de domingo. A grande preocupação fica por conta da previsão de chuva para o sábado.

O primeiro dia em Mont-Tremblant começou animador para Junqueira e a Dale Coyne. Logo na quinta volta, ele conseguiu registrar uma marca competitiva, andando no ritmo dos principais adversários e confirmando a boa adaptação. Depois no entanto, enquanto boa parte dos pilotos conseguia baixar constantemente os tempos, o desempenho do Panoz do mineiro não evoluía no mesmo ritmo e a primeira sessão livre foi concluída no 14º lugar (1:19.215). Mais tarde, no aquecimento que antecede a tomada de tempos, uma esperança de melhora, com a sexta marca (1:18.487), que não se confirmaria minutos depois, apesar de todo o trabalho.

“O dia me pareceu todo errado, a não ser pela primeira saída, de manhã, quando logo em minha quinta volta ja consegui virar um bom tempo para aquele momento, mostrando assim um rápido aprendizado do circuito. Depois disso fomos ladeira abaixo, o desempenho do carro foi só piorando e o resultado da classificação infelizmente mostrou, que nós, como equipe, precisamos melhorar, e muito para sermos mais competitivos amanhã. O fato de não termos treinado aqui há três semanas quando quase todas as equipes treinaram claro que está nos custando caro mas, além disso, acho que ainda estamos mesmo longe de um acerto que funcione bem aqui, e para chegar a uma melhora precisaremos trabalhar muito para amanhã”, diz Junqueira, que não economizou elogios para o traçado canadense.

“Gostei muito da pista, é sem dúvida meu tipo de circuito, uma pena mesmo que tenhamos tido um acerto tão problemático, mas vamos procurar nos acertar melhor para amanhã e quem sabe, além de me divertir com o traçado eu não possa tambem conseguir uma boa posição no grid de largada”.

GP de Mont-Tremblant
ChampCar – sexta etapa

Grid provisório
Piloto País Equipe Tempo

1 – Tristan Gommendy FRA PKV Racing 1min16seg776
2 – Sebastien Bourdais FRA Newman/Haas/Lanigan 1min16seg783
3 – Will Power AUS Team Australia 1min16seg841
4 – Justin Wilson ING Rsports 1min16seg843
5 – Robert Doornbos HOL Minardi Team USA 1min16seg850
6 – Neel Jani SUI PKV Racing 1min16seg931
7 – Simon Pagenaud FRA Team Australia 1min16seg944
8 – Alex Tagliani CAN Rsports 1min17seg256
9 – Graham Rahal EUA Newman/Haas/Lanigan 1min17seg475
10 – Dan Clarke ING Minardi Team USA 1min17seg481
11 – Paul Tracy CAN Forsythe 1min17seg629
12 – Jan Heylen BEL Conquest 1min17seg832
13 – Ryan Dalziel ING Pacific Coast 1min17seg965
14 – Oriol Servia ESP Forsythe 1min18seg012
15 – Alex Figge EUA Pacific Coast 1min18seg067
16 – Bruno Junqueira BRA Dale Coyne Racing 1min18seg127
17 – Katherine Legge ING Dale Coyne Racing 1min18seg989

* Todos os pilotos com chassis Panoz e motores Cosworth

Foto: Dan R.Boyd

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *