ChampCar: Pizzonia frustado com possível cancelamento do GP do Canadá

Forte chuva e baixa visibilidade interromperam a prova logo no começo. Não foi anunciada ainda a data de recomeço da prova.

A chuva forte e com muito vento que caiu sobre Montreal no domingo, associada com a pequena visibilidade no circuito Gilles Villeneuve levou a direção do GP do Canadá de Fórmula Mundial a adiar a prova cerca de uma hora após paralisar a competição, depois de cumpridas apenas seis das 72 voltas previstas. No momento da interrupção por falta de segurança o líder desde a primeira volta era o norte-americano A. J. Allmendinger (Forsythe Championship Racing), seguido do francês Sebastien Bourdais (Newman/Haas Racing), o pole-position. O brasileiro Bruno Junqueira (Newman/Haas Racing) encontrava-se no quinto posto, enquanto que Antonio Pizzonia (Rocketsports Racing) era o 12º colocado. “É muito ruim para todo mundo o cancelamento de uma corrida. Os pilotos, público, telespectadores e equipes saem perdendo, mas ninguém tem como controlar o tempo. Foi uma atitude sensata”, opinou o amazonense, que estava fazendo apenas a sua segunda corrida na categoria.

A decisão de usar a bandeira vermelha surgiu depois que a inglesa Katherine Legge bateu de traseira nas barreiras de proteção da curva 3, e reclamou via rádio que não tinha visão nenhuma do traçado, encharcado e com diversos galhos de árvores espalhados no asfalto pela ventania. “A visibilidade realmente era zero. Não dava para enxergar absolutamente nada por causa do spray levantado pelos carros da frente. E era impossível manter a temperatura dos pneus, realmente foi uma questão de segurança”, reafirmou Pizzonia.

Na hora da interrupção da prova na Ilha de Notre Dame o brasileiro da Rocketsports Racing ficou frustrado com a atitude do diretor de provas, mas depois entendeu e concordou com o procedimento. “Na hora que mostraram a bandeira vermelha acho que ainda havia condições de corrida, pois a tendência seria de os carros se distanciarem entre si”, explicou. “No warm up meu Lola/Cosworth/Bridgestone não estava muito ruim na chuva e fiz o sétimo tempo, então, com as alterações que fizemos, eu vislumbrava andar entre os primeiros depois do primeiro pit stop”, argumentou. “Mas depois a chuva piorou e realmente foi feito o correto”, endossou o manuara.

Os comissários desportivos optaram pelo adiamento da 11ª etapa da temporada. Não foi anunciada ainda a data de recomeço da prova. A 12ª etapa da Fórmula Mundial será disputada dia 24 de setembro no circuito de Road América, em Elkhart Lake, Wisconsin, nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *