Chefe da Haas defende manutenção de dez construtoras na Fórmula 1

A ideia de aceitar novas equipes na Fórmula 1 não é apoiada pelo chefe da Haas, Guenther Steiner. O italiano defende a manutenção do número atual e a busca pela segurança financeira e administrativa para competir, vide a situação da Force India, que precisou entrar em administração judicial por conta das dívidas.

“A Force India é um time que merece estar aqui. Espero que encontre um apoiador por um longo prazo, e espero que com as pessoas certas. Essa é a única coisa. Espero alguém que compre a equipe para ficar aqui, que as pessoas mantenham seus empregos e a Fórmula 1 continue com dez equipes”, disse Steiner ao site “Autosport”.

O número que já chegou a ser de 20 construtoras, entre as décadas de 70 e 80, hoje é de apenas 10 equipes. Houve uma tentativa, em 2010, de mais três nomes compondo o campeonato. HRT, Virgin (depois Marussia) e Lotus (que depois virou Caterham) entraram mas não sobreviveram.

O chefe da equipe americana falou que o quadro atual é o ideal. “Podemos até correr com 18 pilotos, mas acho dez equipes o número saudável. Prefiro ter 20 carros fortes do que alguém que não deveria estar aqui. Devemos olhar para as dez equipes que temos.”

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *