Conversa de Pistas: AUTOMOBILISMO PAULISTA AINDA SEM CALENDÁRIO PARA 2020

ADMINISTRAÇÃO DE INTERLAGOS EMPERRA DEFINIÇÃO DE DATAS PARA O ANO QUE VEM

Foto: Júlio D'Paula

Foto: Júlio D’Paula

Pilotos, equipes e a Federação de Automobilismo de São Paulo (Fasp), entre outros grupos, seguem paralisados com relação à programação do esporte para 2020. Por tradição, os calendários dos esportes motorizados que utilizam o Autódromo Municipal José Carlos Pace, na capital paulista (foto de abertura), são definidos por uma sequência que coloca os eventos internacionais, nacionais e regionais nesta ordem de importância. Ocorre que a postura adotada pela Confederação Brasileira de Automobilismo em não impor aos organizadores e promotores de campeonatos brasileiros um prazo para atuar de forma proativa aos interesses estaduais, acaba por prejudicar todo o conjunto do esporte, que se vê forçado a pagar um preço alto por tal inoperância.

As etapas de campeonatos brasileiros, como a Copa Truck, incluem provas de outras categorias (Foto: Júlio D’Paula)

Em anos anteriores houve movimentação por parte da CBA para administrar a definição do calendário nacional de maneira mais eficiente, mas o resultado foi praticamente nulo. Em linhas gerais, vive-se um cenário onde o calendário da F-1 define as datas dos campeonatos nacionais mais importantes e que contam com transmissão de TV de forma a não ocorrer coincidências e prejudicar a audiência. Nada a criticar, porém a realidade mostra que na prática a teoria é outra: nos últimos anos sempre houve mudanças de datas e locais, motivo de prejuízos financeiros e logísticos para todos os envolvidos nas categorias afetadas.

São Paulo é a praça com o calendário regional mais amplo do País e exibe um campeonato estadual com 10 etapas programadas pela Fasp e sete pela Liga Desportiva de Automobilismo. Somam-se a estas datas as solicitadas pelos promotores de motociclismo, modalidade que demanda cerca de 10 datas anuais. As categorias nacionais — Copa Truck, Endurance, Porsche Cup, Stock Car e Turismo 1600— e seus respectivos eventos de apoio, demandam entre oito e dez datas anuais. Isso perfaz 37 eventos de fins de semana em um calendário que tem 52, ou seja, há um saldo de 15 fins de semana livres.

O espaço livre é ocupado por eventos como o festival de música Lollapalooza e o Grande Prêmio do Brasil de F-1, o grande vilão da história: por contrato essa corrida ocupa o autódromo por cerca de dois meses, ou seja, oito semanas, incoerência que não ocorre em nenhum outro autódromo do mundo. De qualquer forma, posto que o calendário dessa categoria dita a ordem dos campeonatos nacionais e regionais, há meses poderia ter sido definido o equivalente do País e do Estado.

Campeonato Paulista reúne diferentes especialidades, como a categoria-escola F-Vee (Foto: Cláudio Larangeira)

Infelizmente não é o que acontece na prática: a Fasp tenta há semanas confirmar as datas do seu calendário em conjunto com outras partes interessadas e não obtém sucesso. Enquanto isso, setores importantes da economia movimentada pelo esporte ficam paralisados e afetam desde a correta preparação e promoção dos futuros eventos, prejudicam negociações com investidores interessados em apoiar o esporte e ameaçam empregos de preparadores, fabricantes de veículos e peças de competição, oficinas mecânicas e várias categorias de prestadores de serviço.

A hipótese de que o autódromo de Interlagos está em processo de ser concedido à iniciativa privada não justifica a demora em definir as datas para as atividades nacional e regional, muito pelo contrário. Não se deve esperar uma administração mais profissional e eficiente unicamente pelo setor empresarial: a administração pública tem por obrigação e conceito promover o melhor uso dos bens da cidade e em prol da sociedade.

WG

A coluna “Conversa de pista” é de exclusiva responsabilidade do seu autor.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um comentário em “Conversa de Pistas: AUTOMOBILISMO PAULISTA AINDA SEM CALENDÁRIO PARA 2020

  • 11 de dezembro de 2019 em 13:58
    Permalink

    Mais bem explicado é impossível!! Como é bom ver textos que demonstram claramente a realidade do automobilismo nacional.

    Resposta