Copa Clio: Cláudio Zanotto é o melhor estreante no Rio de Janeiro

Mato-grossense completou a etapa carioca em oitavo lugar, dois postos à frente do piloto local Marcelo Costa

A sexta etapa da Copa Renault Clio, realizada no último fim de semana, não foi das melhores para os pilotos estreantes da categoria com melhor custo benefício do Brasil. A corrida, disputada debaixo de um forte sol e muito calor no Rio de Janeiro, teve o líder da temporada, José Vitte, como vencedor, seguido por Rodolfo Pousa e Wagner Cardoso. O melhor novato, na oitava colocação, foi Cláudio Zanotto.

O piloto, que fez sua terceira corrida na categoria, correu pela primeira vez no autódromo de Jacarepaguá e reconheceu que o forte calor na Cidade Maravilhosa foi uma das maiores dificuldades que enfrentou ao longo do fim de semana.

“Gostei muito da corrida, pena que não pude aproveitar o primeiro treino, de sexta-feira, por causa de uma pane elétrica. No segundo treino, consegui ser o nono e comecei a pegar a mão da pista. No sábado o carro não estava como eu esperava, pedi para mudar, mas não melhorou e na classificação acabei largando em 13º. Fui para cima na corrida, pois sabia que tinha condições de ir para frente”, lembrou o matogrossense de Rondonópolis.

“Consegui fazer uma prova de recuperação, na metade da corrida estava em oitavo, mas, por causa do calor, os freios e pneus de todo mundo já estavam completamente desgastados e comecei a me desconcentrar também. Consegui chegar no pessoal que estava na minha frente, mas não tinha condições, sofri muito com o calor. Minha meta é conhecer as pistas este ano para fazer a temporada completa em 2010”, comentou.

Além de Zanotto, um piloto local chamou a atenção no Rio de Janeiro: Marcelo Costa. Correndo pela Carvalhal Competições, Costa esteve sempre entre os mais rápidos nos treinos livres, mas, em virtude de uma punição durante a corrida, concluiu em décimo lugar. O carioca elogiou muito a organização da Copa Renault Clio e o nível dos carros.

“Gostei do carro. Achei bastante equilibrado, legal de pilotar. Gostei muito da organização da prova. A categoria realmente é muito equilibrada. Cheguei a andar em terceiro e até em segundo nos treinos. Larguei em sexto, mas recebi uma punição e cai para último. Para chegar à frente sofri bastante. Dá para sentir que os carros, em relação a motor, amortecedor, essas coisas, têm as mesmas condições. Isso é muito bom, pois os pilotos ficam sabendo deste equilíbrio e se incentivam a participar da categoria”, disse.

A próxima etapa da Copa Renault Clio acontece em Curitiba, no dia 1o de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *