Copa Clio: Histórico mostra que largar na pole não é essencial em Tarumã

Em nenhuma das três corridas da Copa Clio já realizadas no circuito desde 2002, o primeiro colocado no grid subiu ao alto do pódio.

Se o histórico das últimas etapas da Fórmula Renault tem mostrado que largar na pole position é decisivo para a conquista de vitórias em algumas pistas do calendário – como na de Campo Grande –, na Copa Clio o retrospecto mostra que somente nos circuitos de rua a primeira posição no grid tem sido essencial para a obtenção de vitórias. No Autódromo de Tarumã, que neste fim de semana será o palco da quinta e sexta etapas da temporada, impera a tradição da Copa Clio e largar na posição de honra chega, inclusive, a ter caráter de maldição.

“Em nenhuma das três corridas já realizadas neste circuito desde 2002, o primeiro colocado no grid subiu ao alto do pódio”, lembra o piloto Pedro Larriera (El Tranvia / Elemidia), que esteve presente em duas das primeiras provas. “É curioso porque ultrapassar, em Tarumã, não é uma tarefa das mais fáceis. Há muitos pontos para trocas de posição, mas o piloto que vai à frente tem de colaborar um pouco. Caso contrário, fica bem mais difícil”, disse o piloto. Já venceram corridas em Tarumã pela Copa Clio os paulistas André Bragantini (segundo no grid) e René Bauer (terceiro), e o gaúcho Alexandre Conil (terceiro).

Apesar da pole position não ser bem vista pelos pilotos em Tarumã, Pedro ressalta que as etapas realizadas no circuito gaúcho ainda não registraram nenhuma grande corrida de recuperação. “Largar na pole pode não ser essencial nessa corrida, mas sair no pelotão de trás é ainda pior”, apontou. “Somente o segundo e o terceiro colocados no grid ganharam corridas da Copa Clio no Rio Grande do Sul, e isso certamente vai nortear a estratégia da minha equipe para os treinos livres e de classificação”, completou.

Com o equilíbrio que está sendo demonstrado no campeonato deste ano – que teve até o momento três vencedores diferentes em quatro etapas realizadas –, a expectativa de Larriera é de uma prova cheia de alternativas. O início da segunda metade do campeonato também é visto por ele como um estímulo para que a disputa por um lugar no alto do pódio seja inda mais intensa.

“Estão em jogo na rodada dupla deste fim de semana 54 pontos, e o líder do campeonato tem 58. Isso significa que pode haver mudanças significativas na tabela após as próximas corridas, principalmente nas posições intermediárias”, completou Larriera.

A liderança na Copa Clio é de Cláudio Gontijo, que assumiu a primeira posição após vencer a segunda corrida realizada em Brasília. Ele tem 58 pontos, contra 52 do segundo colocado, Nelson Silva Jr. Wagner Cardoso (47), Leonardo Sanches (46), João Paulo Faccio (33) e Eduardo Garcia (28) completam as seis primeiras posições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *