Copa ECPA de Stock Jr.: Com diferença mínima, Rodrigo Rosset vence novamente

Piloto de Campinas conquista terceira etapa consecutiva na temporada

Foram três poles e três vitórias em três corridas. Com este desempenho impressionante, Rodrigo Rosset encerrou a primeira metade da Copa ECPA de Stock Jr. como líder absoluto da categoria. A prova valeu pela 3ª etapa do certame e foi disputada no sábado (23), no autódromo do Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo, em Piracicaba/SP.

 

O piloto de Campinas comemora a conquista de 90 pontos no campeonato. “Estou muito contente com meu desempenho. As três vitórias trazem uma certa tranquilidade”, disse. “Porém, acho que a segunda metade do certame será completamente diferente, pois os pilotos estão andando cada vez mais juntos, praticamente num pelotão único”, completou.

 

Apesar da vitória incontestável, a corrida foi repleta de alternativas, inclusive com a perda da liderança de Rodrigo por Raphael Raucci, na terceira volta, fato que deixou a prova imprevisível. “Consegui uma ultrapassagem muito difícil de se fazer, mas não soube segurar a posição”, contou Raucci. “Estou feliz em ter chegado em segundo lugar. O campeonato ainda está em aberto e, novamente, fiz a melhor volta da prova”, falou otimista o piloto, que cruzou a linha de chegada apenas a três décimos do vitorioso.

 

Já o mineiro Marconi Abreu, apesar do bom resultado obtido com a terceira colocação, correu encaixotado. “Consegui me manter entre os primeiros pilotos, embora com muita pressão dos carros de trás. Larguei e cheguei em terceiro lugar. Fiquei feliz com o meu segundo pódio na temporada”, comemorou.

 

Largando na quinta posição, Johnny Freire marcou seu primeiro pódio na Stock Jr. ao concluir a prova em quarto lugar. O competidor destacou os novos pneus Continental, que, a partir dessa etapa, equipam os carros da categoria até o final da temporada. “O carro mudou bastante. Ficou menos arisco e mais fácil de pilotar. Isso ajudou os pilotos mais técnicos a baixarem seus tempos”, relatou o experiente piloto, que também compete na Porsche Cup.

 

Outro que fez bonito foi o estreante Wesley Magalhães, que largou na última posição mas conseguiu recuperar. “Na metade da prova estava em 13º, mas concluí em sétimo lugar. Foi um resultado incrível para a minha prova de estreia da Stock Jr.”, vibrou o piloto. “Ainda tenho muita coisa para aprender e, quem sabe, pensar num futuro na carreira”, contou Wesley, que é piloto de testes de moto.

 

Depois de duas etapas de adaptações nos comandos de aceleração, embreagem e freios de seu carro, o piloto cadeirante Yves Carbinatti estreou na categoria. “Foi extraordinário estar no grid com esse timaço de pilotos. O mais bacana é que todos são amigos e não existe clima de rivalidade, o que me deixa ainda mais à vontade para me adaptar ao carro”, falou emocionado.

 

Mas o dia não foi apenas de alegria. Para alguns, como Beto Cavaleiro, a perda da terceira colocação foi o prejuízo mais significativo. “Não larguei bem, mas vinha fazendo uma boa corrida de recuperação e, com certeza, terminaria entre os cinco. Mas tive uma trombada na entrada da reta do miolo. Isso é coisa de corrida”, disse resignado o piloto, que terminou na décima primeira posição.

 

Quem assistiu à prova pode comprovar que Beto estava certo. Com a entrada do Safety-Car na metade da prova, o reagrupamento do pelotão sempre torna a competição mais acirrada. “A ideia é bem essa. Quando a metade da prova é atingida e os carros já estão mais espalhados, entramos com o carro madrinha, juntamos todos novamente e fazemos uma relargada. É emocionante”, esclarece Dito Giannetti ao comentar sobre a estratégica de sucesso da categoria.

 

A próxima etapa da Copa ECPA de Stock Jr. está marcada para o dia 17 de setembro. Confira o resultado da terceira etapa.

 

1º Rodrigo Rosset, 20 voltas em 26:36.045 – melhor volta 1:14.247

2º Raphael Raucci a 0.325 – melhor volta 1:14.101

3º Marconi Abreu a 7.136 – melhor volta 1:14.698

4º Johnny Freire a 24.328 – melhor volta 1:15.845

5º Nelson Marcondes a 24.350 – melhor volta 1:15.853

6º André Pedrotti 29.280 – melhor volta 1:16.744

7º Wesley Magalhães a 32.129 – melhor volta 1:16.847

8º Rodrigo Andreoli a 35.669 – melhor volta 1:16.636

9º Alexis Vilela a 39.464 – melhor volta 1:16.173

10º Luis Carvalho a 52.583 – melhor volta 1:18.495

11º Beto Cavaleiro a 1 volta – melhor volta 1:15.505

12º Thiago Lopes a 1 volta – melhor volta 1:16.174

13º Francisco Lang a 1 volta – melhor volta 1:14.894

14º Yves Carbinatti a 2 voltas – melhor volta 1:27.176

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *