Copa Shell HB20 entra na reta final em pista mais “democrática” do calendário

Em oito corridas realizadas desde o ano passado, Autódromo de Goiânia não viu nenhuma repetição de vencedores na divisão principal e será decisivo para quem pensa em título.

Pela terceira vez – e a mais decisiva delas – em 2020, a Copa Shell HB20 desembarca em Goiânia para a disputa da sétima e penúltima etapa da temporada. As duas corridas no Autódromo Internacional serão vitais para as pretensões daqueles que pretendem ser candidatos aos títulos das divisões Pro e Super na grande decisão dos dias 12 e 13 de dezembro em Interlagos.

Além de tentarem conquistar o máximo de pontos nas provas, os pilotos também terão de trabalhar com a calculadora, uma vez que o regulamento desportivo obriga o descarte dos quatro piores resultados, o que divide um pouco os sentimentos da turma: por um lado, é bom para os que tiveram algum tipo de problema em alguma corrida; por outro, os mais regulares têm de abrir mão de pontos que podem fazer a diferença no fim.

Sem pensar muito em contas, o atual líder do campeonato, Diego Ramos, que até o momento descarta 12 pontos, quer tentar ser o primeiro do grid a vencer duas vezes em Goiás – feito que nenhum piloto da Pro conseguiu em oito corridas já disputadas desde o ano passado.

“Chego para a etapa de Goiânia bem confiante. É a pista na qual mais andamos no campeonato deste ano. Uma pista em que consegui uma vitória e andei superbem, então estou muito confiante. Vamos para cima e tentar manter a liderança do campeonato para a última etapa, em Interlagos”, destaca Diego, o piloto mais jovem da Pro com 18 anos de idade, que tem 119 pontos no total, cinco a mais que Raphael Abbate e 17 à frente de André Bragantini, o terceiro.

Já na Super, o atual líder do campeonato, Edgar Colamarino, pretende repetir o domínio avassalador das duas primeiras etapas, quando venceu duas corridas e somou quatro pódios. Assim como Ramos na Pro, Colamarino tem 119 pontos no geral, mas a disputa atrás dele é intensa, com Antonio Junqueira (108), Rafael/Leonardo Reis (106) e Keka Teixeira (104) loucos por um imprevisto de Edgar, como aconteceu na primeira corrida da etapa de Curitiba, quando Colamarino teve de trocar o carro e fechou a etapa com apenas quatro pontos somados.

Em relação à lista de inscritos, algumas novidades: na Pro, Eduardo Berlanda será o parceiro de Cassio Cortes, enquanto seu irmão Juninho substitui Chris Bornemann, que está infectado com o coronavirus mas está assintomático e passa bem, o mesmo acontecendo com Edu Doriguel, fazendo com que Alberto Cattucci corra sozinho. Outra baixa é Felipe Carvalho, que não competirá por questões profissionais.

Na Super, a única representante feminina na pista, Thaline Chicoski competirá sozinha as etapas finais e passa a usar o #88, enquanto seu agora ex-parceiro Pedro Perdoncini busca apoio financeiro para seguir na categoria. Assim como Chris Bornemann, Edson Reis e Marcelo Giarreta, dois pilotos em ascensão na Super, terão de ficar de fora deste fim de semana por também estarem infectados pelo coronavirus.

Competindo junto com a Stock Car e a Stock Light neste fim de semana, a Copa Shell HB20 mantém sua programação padrão, com a sexta tendo três treinos livres, o sábado contando com a tomada de tempos e a primeira corrida e o domingo fechando a programação.

Tanto a classificação quanto as duas corridas serão transmitidas ao vivo no canal do Acelerados no YouTube e nas redes da Webmotors, enquanto o Band Sports passa um resumo da primeira disputa e a segunda ao vivo na sequência. Já a cronometragem oficial pode ser acessada pelo site www.chronon.com.br.

Confira os horários do fim de semana e a pontuação dos dois campeonatos:

Sexta-feira, 20 de novembro
8h25 – Treino Livre 1
11h55 – Treino Livre 2
16h30 – Treino Livre 3

Sabado, 21 de novembro
11h10 – Treino Livre 4
13h50 – Classificação (via Acelerados e Webmotors)
17h05 – Corrida 1 (via Acelerados e Webmotors)

Domingo, 22 de novembro
14h40 – Corrida 2 (via Band Sports, Acelerados e Webmotors)

 

A seguir, os dez melhores de cada categoria (sem descartes)

Pro
1. Diego Ramos, 119
2. Raphael Abbate, 114
3. André Bragantini, 92
4. Luciano Viscardi/Thiago Riberi, 86
5. Edgar Favarin, 79
6. Bruno Testa, 79
7. Luiz Sena Jr., 76
8. Beto Cavaleiro, 63
9. Alberto Cattucci, 63
10. Kleber Eletric, 44

Super
1. Edgar Colamarino, 119
2. Antonio Junqueira, 108
3. Rafael Reis/Leo Reis, 106
4. Keka Teixeira, 104
5. Marcelo Giarreta, 78
6. Marcus Indio, 75
7. Edson Reis, 66
8. Romulo Molinari, 65
9. Ale Canassa/Diego Vallini, 64
10. Thiago Sansana, 44

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *