Copa Shell HB20 fecha etapa marcada por grid cheio e homenagem

Bruno Testa na Pro, Daniel Nino na Elite e Enzo Gianfratti na Super foram os vencedores do domingo. Corrida levou o nome de GP Marcos Mocci e teve novamente 40 carros inscritos

A Copa Shell HB20 encerrou na manhã deste domingo (02/05) a primeira etapa da temporada 2021. A prova complementar da rodada de abertura, disputada no Velocitta, foi batizada de GP Marcos Mocci, em homenagem ao querido colaborador da categoria, falecido em março. Marcão foi lembrado por pilotos, mecânicos e toda equipe da HRacing, com minuto de silêncio e muita emoção registrada nos boxes da categoria.

Na pista, as emoções ficaram de lado e grandes disputas foram registradas. A prova foi vencida por Bruno Testa (Pro), que largou na primeira posição após a inversão de grid da corrida 1. Raphael Abbate, vencedor da prova de sábado, largou em segundo e se defendeu dos ataques de Alberto Cattucci para cruzar a linha de chegada em segundo. Cattucci foi o terceiro, com Leonardo Reis em quarto e Luiz Sena Jr fechando o pódio da Pro.

Testa havia enfrentado problemas na sexta-feira e viveu um final de semana de recuperação. “Apesar de ter treinado muito pouco na sexta-feira, consegui superar as adversidades no sábado e logo no início da prova pulei para segundo, mantive um bom ritmo e terminei em segundo. Pela regra da inversão de grid, hoje larguei em primeiro, consegui ditar o ritmo e abri uma certa vantagem no final. Estou muito feliz pelo resultado do final de semana”, comemorou Testa.

Na Elite, Daniel Nino voltou a se destacar. Após dominar os treinos de sexta e conquistar a pole position no sábado, o piloto se envolveu em uma confusão na largada e perdeu a liderança, mas conseguiu terminar em segundo. Hoje a sorte mudou e Nino venceu a corrida 2 no Velocitta. Destaque na prova de ontem, Colamarino terminou em segundo, com Juba Giarreta em terceiro, Keka Teixeira em quarto e o estreante Rouman Ziemkiewicz em quinto.

“Hoje a vitória veio, mas foi com um pouco de susto. Não fiz uma largada tão boa, cai para terceiro e tive que vir escalando o pelotão. Consegui ultrapassar o Colamarino e assumi a liderança, mas não tive vida fácil. Graças a Deus deu tudo certo e a vitória veio”, comemorou Nino.

Já pela Super, Enzo Gianfratti mostrou novamente ser um dos principais destaques da categoria e venceu pela segunda vez no final de semana. O jovem competidor, de 18 anos de idade, concluiu a prova 2 na 16ª posição no geral, entre os 40 carros do grid.

“Duas vitórias em duas corridas é realmente demais. Quero agradecer a meu patrocinador, ao meu pai que está sempre comigo no rádio e ao Pedro Pimenta. Todos os gritos que ele dá comigo me ajudam demais a melhorar. Muito obrigado”, comemorou Gianfratti.

“Esse foi um final de semana muito especial para todos aqui na Copa Shell HB20, em homenagem ao Marcos Mocci. Uma grande pessoa, um grande amigo, de mais de 20 anos e que foi muito importante no período em que esteve conosco. Fica aqui um abraço especial ao nosso querido Marcão e à família. Podem ter certeza que ele estará com a gente sempre que a Copa HB20 estiver correndo”, lembrou Daniel Kelemen, CEO da HRacing, organizadora da categoria.

A Copa Shell HB20 segue agora para Goiânia, palco da segunda etapa do ano. A rodada dupla acontecerá nos dias 22 e 23 de maio.

Veja como terminou a corrida 1:

1. Bruno Testa (Pro) – 14 voltas em 26min58s752
2. Raphael Abbate (Pro) – a 3.155
3. Alberto Cattucci (Pro) – a 4.983
4. Leonardo Reis (Pro) – a 11.161
5. Luiz Sena Jr (Pro) – a 13.654
6. Kleber Eletric (Pro) – a 16.240
7. Rafael Reis (Pro) – a 16.870
8. Fernando Jr (Pro) – a 24.268
9. Luciano Viscardi (Pro) – a 25.742
10. Daniel Nino (Elite) – a 30.623
11. Wagner Cardoso (Pro) – a 30.988
12. Roger Sandoval (Pro) – a 31.676
13. Edgar Colamarino (Elite) – a 34.794
14. Juba Giarreta (Elite) – a 35.867
15. Rogério Motta (Pro) – a 37.206
16. Enzo Gianfratti (Super) – a 47.630
17. Keka Teixeira (Elite) – a 50.218
18. Thiago Rizzo (Super) – a 54.379
19. Alexandre Canassa (Super) – a 56.534
20. Rouman Ziemkiewicz (Elite) – a 58.687
21. Marcus Índio (Elite) – a 1:00.386
22. Marcelo Zebra (Super) – a 1:03.468
23. Leandro Parizotto (Super) – a 1:04.034
24. Thaline Chicoski (Super) – a 1:08.720
25. Thiago Sansana (Super) – a 1:09.259
26. Beto Cavaleiro (Pro) – a 1:10.988
27. Jorge Garcia (Elite) – a 1:12.960
28. Sandro Siqueira (Super) – a 1:17.576
29. Rodrigo Elger (Pro) – a 1:18.193
30. Silvio Gaspar (Super) – a 1:20.527
31. Eduardo Doriguel (Super) – a 1:36.257
32. Thiago Paretti (Elite) – a 1:54.041
33. Chris Bornemann (Pro) – a 1 volta
34. Lucas Bornemann (Elite) – a 1 volta
Não completaram:
35. Adriano Rabelo (Pro) – a 4 voltas
36. Pedro Costa (Elite) – a 5 voltas
37. Antonio Junqueira (Pro)
38. Romulo Molinari (Elite)
39. Léo Martins (Super)
40. Adalberto Baptista (Elite)
*Sujeito a verificações desportivas

Classificação do campeonato após a primeira etapa (5 primeiros):
PRO:
1. Raphael Abbate – 36 pontos
2. Bruno Testa – 35
3. Alberto Cattucci – 22
4. Leonardo Reis – 18
5. Kleber Eletric – 18

ELITE:
1. Daniel Nino – 36 pontos
2. Edgar Colamarino – 35
3. Marcus Índio – 18
Juba Giarreta – 18
5. Keka Teixeira – 12

SUPER:
1. Enzo Gianfratti – 40
2. Diego Vallini/ Alexandre Canassa – 27
3. Marcelo Zebra – 20
4. Thiago Rizzo – 21
5. Leo Martins – 12

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *