Copa Vicar: Pachenki considera que vitória no Rio ‘vale um milhão’

Vice-líder da classe de acesso à Copa Nextel entende que sexta etapa exige reação na luta para aniquilar vantagem do líder Fábio Carreira.

Todas as atenções do automobilismo brasileiro voltam-se, nesta semana, à “Corrida do Milhão”. A disputa deste domingo (31) no Rio de Janeiro, válida pela sétima etapa da Copa Nextel Stock Car V8, premiará o piloto vencedor com um milhão de dólares em dinheiro. A novidade que cerca a etapa carioca tira do foco da mídia especializada as demais competições que vão compor a programação no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Jacarepaguá.


Mesmo alheios à disputa pelo inédito prêmio milionário, os pilotos destas competições de apoio dizem-se contagiados pelo clima diferenciado que cerca o evento. “Só não é uma prova como qualquer outra porque o regulamento será um pouco diferente, vai haver reabastecimento, a duração será maior. Mesmo assim, é um momento histórico, que mexe com a cabeça de todo mundo que está ali”, diz Diogo Pachenki, vice-líder da classe de acesso Copa Vicar.


Pachenki disputou a Stock Car V8 durante duas temporadas. Neste ano, voltou seu foco à Copa Vicar, categoria da qual é recordista de vitória e pela qual foi campeão brasileiro em 2004. Agora contando com uma estrutura competitiva, a da ALM Pachenki Motorsport, vê novamente a chance de conquistar um título. Sua situação, contudo, não é das mais favoráveis no que diz respeito à luta pelo título – está 35 pontos atrás do paulista Fábio Carreira, líder.


“O Fabinho ganhou três corridas e abriu uma boa vantagem, a situação dele é confortável, mas ainda não tem nada decidido. Ainda temos 100 pontos em jogo, mas a hora de reagir é agora. Preciso ganhar esta corrida”, conscientiza-se o piloto paranaense. “A minha meta continua sendo o bicampeonato, por isso, para mim, a vitória no Rio tem tanta importância quanto um prêmio milionário”, afirma. “No ano que vem, talvez eu esteja na disputa pelo milhão de dólares”.


A “Corrida do Milhão”, domingo, terá largada às 10h30, com transmissão ao vivo da Rede Globo. Pachenki manifesta sua torcida particular pelos pilotos do Oeste do Paraná. “Só tenho amigos ali, mas gostaria muito que o vencedor fosse um dos pilotos da minha região. O David Muffato, que é de Cascavel como eu, ou o Rodrigo ou o Ricardo Sperafico, que são de Toledo, ali do ladinho… Vou ficar na torcida por um deles”, comenta o piloto da ALM Pachenki Motorsport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *