Copa Vicar: Pachenki sai em 5º com estratégia agressiva para decisão do título

Quinto no grid em Interlagos, Pachenki muda carro na última tentativa de ser bicampeão.

Piloto paranaense aponta falta de aderência nas curvas como maior dificuldade na etapa final da Copa Vicar. Salustiano conquista a pole



Tendo na vitória o único resultado capaz de fazê-lo alcançar o segundo título na categoria, Diogo Pachenki saiu pouco satisfeito da tomada de tempos que definiu, neste sábado (6), o grid de largada para a nona e última etapa da Copa Vicar Stock Car. O piloto paranaense vai largar em quinto para a corrida deste domingo (7) no Autódromo Municipal José Carlos Pace, em Interlagos, onde o paulista Paulo Salustiano obteve sua quarta pole-position no ano.


Pachenki, para repetir o título que conquistou em 2004, precisa vencer a corrida no circuito paulista sem que o líder do campeonato, Fábio Carreira seja um dos 12 primeiros colocados – o paulista da RCM Motorsport larga em quarto. “Nós melhoramos um pouco em relação aos treinos livres, mas não é suficiente. Temos que baixar mais no tempo de volta, a vitória é o único resultado que me interessa e vamos fazer mais mudanças no carro na tentativa de melhorar”, antecipa.


O paranaense da ALM Pachenki Motorsport apontou a falta de aderência em curvas como maior dificuldade durante o treino classificatório da manhã deste sábado. “Nas curvas, o carro está escorregando nas quatro rodas, aí não há como virar bons tempos, mesmo. A esta altura, não adianta nada termos uma postura conservadora. Vamos mexer no carro para resolver este problema. É claro que há o risco do rendimento ficar ainda pior, mas vamos assumir esse risco”, diz.


Para os 40 minutos da corrida deste domingo, que terá largada às 14h30, a estratégia de Diogo Pachenki também será agressiva. “Eu tenho que partir para cima, sei que se vencer a corrida a chance de ser campeão aumenta bastante. E, mesmo que a vitória não me dê o título, acho importante terminar o campeonato com um bom resultado, é uma maneira de ficar durante uns três ou quatro meses lembrado como o piloto que venceu a última corrida da Copa Vicar”, aponta.


Carreira soma 117 pontos, não considerado o descarte obrigatório dos dois piores resultados de cada piloto. Pachenki, vice, tem 92 e vê o segundo lugar na tabela ameaçado por vários pilotos. O paulista Rafael Daniel, que venceu as duas últimas corrida e larga em segundo em Interlagos, é o terceiro na tabela, com 90. O catarinense Afonso Bastos, com 73, e o paranaense Lico Kaesemodel, com 70, também têm chances. Eles largam em nono e terceiro, respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *