Dakar: Melhor das Américas entre as motos do Dakar, José Hélio enfrenta o dia mais difícil

Piloto teve de enfrentar tempestade de areia e considerou esta quinta-feira o pior dia da competição até aqui. Líderes começam a ser definidos.

A apenas duas etapas para o término do Rally Dakar, os competidores começam a definir suas posições e lutar para resistir até o final de uma das provas off-roads mais difíceis do Mundo. Aliás, resistência é a palavra de ordem do brasileiro José Hélio, melhor piloto das Américas entre as motos. Em 12º lugar na classificação geral tem feito provas inteligentes e precavidas, para cumprir o primeiro objetivo que é terminar a competição. Na 12ª fase disputada nesta quinta-feira (15), ele terminou com o 17º lugar e conseguiu se segurar no primeiro pelotão, mas considera este o dia mais difícil até aqui. Entre os competido res do continente, que é sede do Dakar pela primeira vez, o chileno Francisco Lopez ocupa o 15º lugar. Na liderança geral, o espanhol Marc Coma segue firme, mesmo sendo seguido de mais perto pelo francês Cyrill Despres, vencedor da etapa de hoje. A decisão se aproxima cada vez mais. No sábado (17), os vencedores serão conhecidos na chegada da 14ª e última etapa, em Buenos Aires.

Nas trilhas entre Fiambalá e La Rioja, na Argentina, os competidores desbravaram 518 quilômetros, sendo 223 de especiais e tiveram de enfrentar um adversário inédito nesta edição: a chuva. O fator dificultou muito a vida dos competidores, pois a umidade deixou a areia das dunas mais densa e difícil de percorrer. “Para mim, foi o dia mais difícil. A areia estava muito pesada. Passamos por uma tempestade que não nos deixava enxergar”, explicou o brasileiro. A etapa foi mais uma vez cortada em 30 quilômetros por um pedido das autoridades locais. Isto porque, no mês passado, foram encontrados materiais arqueológicos na região. José Hélio completou o trecho em 4h39min26s, com 41min49s a mais que Despres.

Amanhã, os participantes partem para a penúltima etapa entre La Rioja e Córdoba.  O trecho extenso conta com 753 quilômetros, entre eles, 545 km cronometrados. Os pilotos encontrarão certa dificuldade no caminho repleto de cactos. Será a hora de poupar as energias para que nada interrompa os planos de quem chegou até aqui. A primeira participação do tetracampeão do Rally dos Sertões no Dakar chega a esta altura com saldo positivo. Entre cinco pilotos que iniciaram o campeonato nas motos, José Hélio é um dos dois que permanecem no campeonato. Além do piloto que conta com o patrocínio da Honda do Brasil, ASW e Flash Power, Rodolpho Mattheis ainda segue na disputa. No geral, o número de abandonos foi grande. Até a 11ª etapa, 277 equipes deixaram a disputa, entre elas, 132 motos e quadriciclos, 89 carros e 56 caminhões.

O estreante no Dakar segue animado e com muita energia. “Eu sigo firme. A moto está firme. Agora falta pouco. A organização já nos avisou que nos próximos dias, os pisos estarão melhores”, destacou.

Classificação Geral – categoria motos

1 – Marc Coma – Espanha – 47h51min30s
2 – Cyrill Despres – França – 49h21min18s
3 – David Fretigne – França – 49h25min25s
4 – David Casteau – França – 50h7min46s
5 – Helder Rodrigues – Portugal – 50h15min34s
6 – Pall anders Ullevalseters – Noruega – 50h15min37s
7 – Jordi Villadoms – Espanha – 50h19min27s
8 – Frans Verhoeven – Holanda – 50h36min44s
9 – Henk Knuiman – Holanda – 51h6min19s
10 – Paulo Gonçalves – Portugal – 51h44min46s
12 – José Hélio – Brasil – 52h36min54s

Resultados – 11ª etapa

1 – Cyril Despres – França
2 – Marc Coma – Espanha
3 – Gerard Farres Guell – Espanha
4 – David Casteu – França
5 – Francisco Lopez – Chile
6 – David Fretigne – França
7 – Henk Knuiman – Holanda
8 – Pall anders Ullevalseters – Noruega
9 – Jakub Przygonsky – Polônia
10 – Helder Rodrigues – Portugal
17 – José Hélio – Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *