Destaque da temporada da FVee, piloto francês é vice-líder do Paulista e já superou até Alain Prost

Laurent Guerinaud faz a sua estreia na categoria e briga pelo título em Interlagos. Na França, chegou a bater o tetracampeão da F1 em prova de kart

aurent Guerinaud começou a competir na FVee em agosto, sem nunca ter participado de provas com um monoposto. Três meses depois, o piloto francês já soma três vitórias em Interlagos, assumiu a vice-liderança e está na briga pelo título do Campeonato Paulista.

Depois de 13 anos longe das corridas, a saudade da competição automobilística era muito forte, e aos 41 anos Laurent Guerinaud decidiu voltar às pistas. Ele fez sua estreia no Paulista de FVee em agosto, na retomada da competição após a interrupção devido à pandemia, e desde então, acumulou sucessos.

 

“A princípio, seria apenas uma corrida para me divertir”, conta este francês, radicado no Brasil desde 2007, casado com uma brasileira, Solange, e pai de dois filhos. A mulher, inclusive, foi uma das incentivadoras da sua volta às pistas. “Este carro é muito diferente de tudo que eu pilotei até agora e tive muito pouco tempo para me acostumar. Já estar nesta posição, com chances reais de ganhar o campeonato, é realmente fantástico!”, afirma.

 

Conquista histórica contra Prost

 

Como muitos pilotos, Laurent Guerinaud começou no kart, aos 10 anos, no seu país de origem, onde conquistou dois títulos de campeão de Île de France, em 1992 e 1993, entre outros. Ele competia com pilotos hoje renomados, como Sébastien Bourdais, que foi tetracampeão de Champ Car nos Estados Unidos e disputou duas temporadas na Fórmula 1. Aos 15 anos, Guerinaud até chegou a participar de uma corrida de kart com Alain Prost e ainda terminou na frente do tetracampeão de F1, com a melhor volta!

 

“Foi uma corrida de endurance por equipes. Cheguei em 10º e o Prost em 15º. Meu parceiro era campeão da Europa de Fórmula Renault, mas eu fui o mais rápido”, lembra Laurent. A prova foi o Grand Prix de L’Armistice, em 1994, em Angerville, na França.

 

Laurent era um dos pilotos de corrida mais talentosos e promissores da época, mas teve que abandonar as pistas aos 16 anos por falta de apoio financeiro. “Soube depois que meus pais se endividaram para que eu pudesse continuar a correr, porque o apoio dos patrocinadores não era suficiente,” diz. “A minha família passou por um momento difícil financeiramente, até tivemos que economizar na comida para que eu pudesse correr. Chegou um momento em que não deu mais para sustentar a paixão.”

 

Carreira profissional

 

Laurent se dedicou aos estudos e passou na ESSEC, uma das melhores escolas de administração da Europa, onde obteve seu MBA. Levado por sua paixão pelos carros, ele trabalhou sucessivamente para a Seat (marca do Grupo Volkswagen na Europa), a Renault, a Peugeot e a Citroën na França.

 

O seu percurso profissional lhe deu uma nova oportunidade de pilotar. Quando a Peugeot montou uma equipe de Rencontres Peugeot Sport, ele foi selecionado para pilotar o 206 da marca. Infelizmente, a aventura durou pouco: depois de um ano de muitos aprendizados, a montadora desistiu da competição por motivos financeiros. Laurent foi notado por uma equipe privada que lhe ofereceu um volante no ano seguinte. Os resultados foram promissores, mas ele teve que guardar o capacete de novo para acompanhar sua ex-esposa para o Brasil.

 

“Quando tive que abandonar o kart, perdi toda chance de carreira no automobilismo,” explica Laurent Guerinaud. “Por isso, a prioridade passou a ser minha carreira profissional e minha família. Assim, quando minha ex-esposa foi transferida para São Paulo, desisti novamente da competição para acompanhá-la.” O francês brinca que o primeiro casamento não deu certo, mas ele se apaixonou pelo Brasil e resolveu ficar.

 

Diretor no Brasil

 

Hoje, Laurent é diretor da GiPA do Brasil, instituto europeu de referência em inteligência de mercado e pesquisa no aftermarket automotivo. “As habilidades que o automobilismo me proporcionou sempre me ajudaram na minha carreira profissional,” explica Laurent. “Hoje, os principais clientes da GiPA são montadoras, fabricantes de peças, pneus e lubrificantes, e quando compartilho minha experiência de pós-venda com eles, meu conhecimento técnico é uma real vantagem.”

 

Da mesma forma, sua experiência em marketing e comunicação foi essencial para poder correr. “Os resultados não são suficientes para convencer os patrocinadores, precisa saber se comunicar e ajudar seus parceiros a tirar o maior proveito do seu investimento”, diz Laurent. “Não basta se limitar a um adesivo no carro, mas também aumentar sua visibilidade nas redes sociais, na imprensa, dar ferramentas para usar meus resultados, minha imagem, propor eventos, com exposição do carro de corrida, drive days, etc. “

 

E o piloto já conseguiu conquistar os primeiros apoiadores. “Graças aos bons resultados, chamei a atenção da Rokim Automotive e da Chancela 1720, o que me permitiu continuar a temporada.” Dois outros patrocinadores, baseados na França, juntaram-se posteriormente ao “Team Guerinaud”: a DK Drones e a SV Automobiles.

 

 Além da paixão pelo automóvel, ele aprecia a fotografia. Autodidata, foi fotógrafo profissional por alguns anos logo após sua chegada ao Brasil. Ele foi premiado em vários concursos, realizou exposições, ministrou cursos de fotografia e até chegou a ser colunista nas revistas Técnica & Prática e Fotografe Melhor.

 

Hoje, Laurent tem chances reais de conquistar o título do Campeonato Paulista de FVee. Ele está apenas 10 pontos atrás do líder, isso depois ter iniciado a competição com 32 pontos de desvantagem. A próxima etapa será realizada nos dias 27 a 29 de agosto, em Interlagos.

Para mais informações sobre a Fórmula Vee, acesse www.fvee.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *