DTM: Primeiro brasileiro no DTM, Augusto Farfus espera temporada competitiva com BMW

Curitibano estreará a bordo do modelo M3 DTM. Farfus será companheiro de equipe de Andy Priaulx no Team RBM, em um dos campeonatos de Turismo mais difíceis do planeta

O curitibano Augusto Farfus se transformará, a partir do dia 29 de abril, no circuito de Hockenheim, na Alemanha, no primeiro brasileiro a competir oficialmente no DTM, o Campeonato Alemão de Turismo, considerado pelos especialistas um dos mais importantes do automobilismo mundial. O piloto integrará a equipe oficial da BMW e dividirá os boxes do Team RBM com o inglês Andy Priaulx. Eles já foram companheiros de equipe no Mundial de 2010 do WTCC (World Touring Car Championship) e em várias corridas de longa duração pela BMW.

“Fizemos um bom trabalho em 2010 e estou muito feliz por trabalhar novamente com a equipe do Team RBM. É uma vantagem que tanto eu quanto o Priaulx conheçamos a equipe, pois vamos poder começar logo o trabalho, sem ter de passar por um período de adaptação. Estou ansioso pelo início da temporada”, comentou o brasileiro.

Além da dupla, a marca bávara terá também, em outras duas equipes, o atual campeão do DTM, Martin Tomczyk e Joey Hand (Team RMG), Bruno Spengler e Dirk Werner (Team Schnitzer). A menos de três meses do início da temporada, Farfus intensifica a preparação física e técnica para iniciar um novo capítulo de sua carreira internacional.

“É uma honra competir em um dos campeonatos mais disputados do mundo. Quem acompanha automobilismo sabe da importância que o DTM tem em âmbito internacional, não só pelas marcas envolvidas – BMW, Mercedes e Audi -, mas também pela competitividade das corridas. Espero representar bem o Brasil nessa nova fase de minha carreira”, afirmou o curitibano. Além de ser uma categoria de alto nível técnico, o DTM é um dos campeonatos que mais chamam a atenção do público na Europa. “São cerca de 100 mil pessoas nas arquibancadas em algumas etapas. Aliás, essa é a marca registrada da categoria: deixar o público cada vez mais perto de seus ídolos. Na transmissão de TV, por exemplo, um piloto entra sempre ao vivo na volta de apresentação, dando detalhes de cada ponto do circuito”, complementou.

Farfus disputará o campeonato com o modelo M3 DTM – V8, cerca de 500cv -, com o qual já se familiarizou nos testes privados da BMW. Como principal característica, o brasileiro destacou a aerodinâmica, que deverá trazer mais aderência ao modelo. “É difícil especificar apenas um ponto positivo do M3, já que são carros de primeiríssima linha. Porém, o que chama a atenção logo de cara é o downforce (pressão aerodinâmica), decorrente de um conjunto bastante equilibrado e de linhas suaves e agressivas. No DTM, a tecnologia dos carros é altíssima, o que contribui para o desenvolvimento do equipamento”, afirmou. “Esses carros são cerca de 20 segundos mais rápidos que os modelos do WTCC (Mundial de Turismo da FIA). Por aí, já dá para se ter uma ideia do que vamos esperar nas corridas”, explicou.

Ao longo dos anos, Augusto Farfus Jr. se tornou um especialista em competições de Turismo. Trocou os carros do tipo monoposto quando recebeu um convite para fazer parte do grid do WTCC em 2004. De lá para cá, o piloto de 28 anos acumula 15 vitórias na categoria, além de conquistar também as tradicionais 24 Horas de Nurburgring, em 2010. “Há alguns anos, as categorias de Turismo se profissionalizaram bastante, por isso estamos vendo um grande número de pilotos que saem dos monopostos e buscam seguir carreira nessas competições. Posso dizer que foi isso que aconteceu comigo. Depois de ser campeão da F-3000 Europeia, em 2003, não tinha verba necessária para estrear na Fórmula 1. Recebi um convite do WTCC e descobri um mundo completamente novo. Como meu objetivo era ser piloto profissional, não tive dúvidas em seguir minha carreira nas competições de Turismo”, finalizou.

A temporada 2012 será composta por 11 etapas em cinco países da Europa – Alemanha, Inglaterra, Áustria, Holanda e Espanha. Como manda a tradição, o campeonato começa e termina no circuito alemão de Hockenheim.

História do DTM

O Deutsche Tourenwagen-Meisterschafter (DTM) foi criado em 1984 com o intuito de ser um dos principais campeonatos de carros de Turismo da Europa. Nos primeiros anos, foi composto por equipes independentes e, com o tempo, passou a abrigar também os times oficiais de fábrica. Os modelos da Mercedes-Benz, BMW, Audi, Opel e Alfa Romeo fizeram história na primeira fase da categoria – entre 1984 e 1996 – com disputas intensas para os fãs de cada marca. Depois, com a cisão do campeonato por motivos políticos, foi criado o International Touring Car (ITC), que culminou com o fim da categoria alemã.

Em 2000, o DTM retornou ao calendário do automobilismo com o mesmo conceito de tecnologia de ponta e competitividade, mas com custos mais acessíveis. De lá para cá, o campeonato ganhou notoriedade, se transformou em europeu e pilotos renomados internacionalmente passaram a integrar os times oficiais de fábrica. Jean Alesi, Mika Hakkinen, Ralf Schumacher e David Coulthard encontraram no DTM uma forma de prosseguir com suas carreiras depois da aposentadoria da Fórmula 1.
Jovens pilotos também descobriram na categoria a chance de chamar a atenção dos dirigentes da F-1. O inglês Gary Paffett, piloto de testes da McLaren, e Paul di Resta, atual piloto titular da Force India, se destacaram no DTM antes de ‘subir’ para a categoria máxima do automobilismo mundial.

Curiosidades do DTM:

. O primeiro campeão da história do DTM foi o alemão Volker Strycek, a bordo da BMW 635 CSi.

. O alemão Bernd Schneider é o maior campeão da história da categoria: 5 títulos (1996, 2000, 2001, 2003 e 2006).

. Bernd Schneider é também o maior vencedor do DTM: 43 vitórias.

. Klaus Ludwig é o maior pontuador do campeonato: 1792.5 pontos.

. A Mercedes-Benz é a fábrica mais vitoriosa da categoria: 162 vitórias.

. Os brasileiros Ricardo Zonta, Tony Kanaan, Max Wilson e Christian Fittipaldi participaram de algumas provas do extinto ITC, em 1996.

. Paul Di Resta, piloto titular da Force India, foi campeão da categoria em 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *