Endurance Brasil: Campeões de 2019, Beto e Nilson Ribeiro cravam a pole das Quatro Horas de Goiânia

Chuva colaborou com o desempenho da dupla que busca o bicampeonato; Mercedes de Salas e Auler domina a GT3

Os campeões do Império Endurance Brasil de 2019 voltaram com tudo. Hoje, debaixo de chuva em Goiânia, Beto Ribeiro – que corre ao lado do pai Nilson Ribeiro –  fez a pole da prova que vai abrir a temporada 2021 com a marca de 1min24s008 a bordo de um protótipo AJR #65. A dupla compete na categoria P1.

“Estou muito feliz com mais esta pole, começar o campeonato como o mais rápido é sempre muito bom, mas também é preciso dizer que a chuva nos ajudou um pouco hoje”, admitiu Beto Ribeiro.  Pelo regulamento, quando está chovendo, apenas um piloto faz a tomada classificatória para não colocar o equipamento em risco. Desta forma, a pole não é determinada pela média da volta de dois pilots. “Na média, estaríamos entre os cinco primeiros, como só eu andei, acabei me dando melhor”, completou o piloto.

Na categoria GT3, recheada de novos carros e estrelas da Stock Car, quem se deu melhor foi Guilherme Salas, parceiro de Alexandre Auler. Ele cravou a pole da categoria com a marca de 1min28s442a bordo de uma Mercedes AMG.

“A GT3 cresceu muito de 2020 para 2021. Agora são seis carros no grid com chances de brigar por vitória. Então, começar bem é muito importante. A classificação em si, largar na frente, muda muito pouco em uma corrida de quatro horas de duração. Mas dá mostra de que estamos rápidos e com um carro bastante competitivo”, afirmou Salas.

NOVIDADE NA POLE DA P2

Recém-saído do forno, o protótipo G21 da equipe JDavid Competições comandado por Alan Hellmeister – parceiro de Guto Negrão – estreou como o mais rápido da P2. Com a marca de 1min32s195, colocou quase sete segundos de vantagem sobre o segundo colocado da categoria, o protótipo MCR Ford guiado hoje pelo estreante Marçal Muller e que também conta com Fernando Poeta e Claudio Ricci.

“Foi um início bastante promissor. Mas estamos especialmente felizes porque, além de rápido, o carro demonstrou ser bastante confiável para aguentar as quatro horas de corrida que teremos pela frente”, disse Hellmeister.

Fechando o grid dos protótipos, o MRX de Marcelo Simon, Gustavo Simon e Marcelo Peixoto fez o tempo mais rápido da P3 com a marca de 1min39s514.

CAMPEÕES DOMINAM A GT4

Átila Abreu e Leonardo Sanchez devem seguir dando as cartas na categoria GT4 em 2021, a bordo da Mercedes. Prova disso foi a pole conquistada pela dupla hoje. Com a marca de 1min35s315, deixaram para trás o BMW M4 de Henri Visconde, Paulo Sousa e Lucas Foresti e também as duas McLaren da equipe Autlog. 

Na GT4 Light, a Ginetta de Nelson Monteiro, Ramon Alcaraz, Chico Horta e Renan Guerra foi a mais rápida do dia com a marca de 1min35s992. E na GT3 Light, Sérgio Ribas e Guilherme Ribas marcaram 1min36s852 a bordo do Aston Martin.

A disputa das Quatro Horas de Goiânia, prova que abre a temporada 2021 do Império Endurance Brasil, acontece amanhã, às 13h, com transmissão ao vivo do Bandsports e do canal oficial da categoria no Youtube. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *