Equipe de Nico Rosberg vence a primeira etapa da Extreme E na Arábia Saudita

A australiana Molly Taylor e o sueco Johan Kristofferson fizeram história no deserto para se tornar os primeiros vencedores da história da Extreme E, a série off-road com os buggies elétricos Odyssey 21. A dupla da Rosberg Xtreme Racing (RXR), de Nico Rosberg, confirmou neste domingo o favoritismo mostrado na véspera, quando foi a mais rápida da qualificação (uma punição por excesso de velocidade na zona de troca de pilotos os jogou para a P2). Depois de vencer a semifinal 2, repetiram o feito na final para conquistar o X Prix de Al Ula (Arábia Saudita).

Tricampeão mundial de Rallycross, Kristofferson superou Timmy Hansen (Andretti United Autosport) depois da vantagemdo compatriota nos primeiros metros da prova decisiva. Com isso, teve a chance de escapar da poeira e abrir vantagem na casa de 30 segundos, mantida pela australiana em sua volta pelo traçado de 8,8km. Hansen e Catie Munnings avançaram à final graças à vitória na Crazy Race (semifinal 1), em que bateram a Hispano-Suiza XITE (Christine Zonca/Oliver Bennett) e o time JBXE, de Jenson Button, com o campeão mundial de F-1 e Mikaela Ahlin-Kottulinsky.

Sebastien Loeb e Cristina Gutierrez completaram o pódio com o Team X44, de Lewis Hamilton e suporte técnico da Prodrive. O nove vezes campeão do WRC e a vencedora de etapa do Dakar tiveram problemas com a direção assistida de seu buggy. As máquinas fabricadas pela Spark com baterias elétricas da Williams Engineering e chassi em aço nióbio (da brasileira CBMM) superaram bem o primeiro teste em condições de competição. O GridPlay – a votação popular na internet – premiou a Andretti United Autosport, que teve a primeira escolha de posição para a largada da final. Zak Brown fez questão de acompanhar seus comandados em Al Ula, assim como Rosberg.

O shootout (decisão do 7º ao 9º lugar) acabou decidido numa circunstância pouco comum. Já sem o carro da Veloce XE, devido ao acidente com Stephane Sarrazin no sábado, Abt Cupra XE e Ganassi se enfrentaram por apenas uma das voltas previstas. Na segunda, os dois carros se atingiram em meio à poeira – a equipe alemã havia sido a mais rápida na primeira passagem.

Fonte: Racemotor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *