Especial Equipes 2015: Lotus

Equipe que usa o tradicional nome, mas que na verdade é a antiga Renault, tenta reencontrar o caminho, após uma temporada sofrível.

Depois de duas temporadas seguidas entre as grandes equipes, onde conquistou duas vitórias e 24 pódios, a Lotus desandou em 2014. A equipe, com o francês Romain Grosjean e o venezuelano Pastor Maldonado, somou apenas dez pontos (contra 618 entre 2012 e 2013).

A troca do motor Renault pelo Mercedes, e o bom desempenho do E23 Hybrid nos testes da pré-temporada, deixam a equipe com esperança de retomar o caminho perdido.

A Lotus atual é originária da Renault (não a que disputou a F-1 até 1985, mas a que substituiu a Benetton).

Por isso, apesar do ufanismo visto nas transmissões de televisão, não tem nada a ver com a Lotus de Colin Chapman, eternizada com os brasileiros Emerson Fittipaldi, Ayrton Senna e Nelson Piquet, disputou a F-1 entre 1958 e 1994.

E o Team Lotus, que esteve na categoria entre 2010 e 2011, mudou de nome para Caterham (que fechou no final de 2014).

A Lotus F1 disputou 58 GPs, com duas vitórias, cinco melhores voltas e 24 pódios.

Pilotos em 2015:

#8 Romain Grosjean

Nascido em 17 de abril de 1986, em Geneva, Suíça (nacionalidade Franco-suíça)

Estreia GP Europa de 2009, pela Renault

Sétimo colocado em 2013

64 GPs
0 vitórias
0 pole-positions
1 Melhores voltas
9 pódios
236 pontos marcados

#13 Pastor Maldonado

Nascido em 09 de março de 1985, em Caracas, Venezuela

Estreia GP Austrália 2011 pela Williams

15º colocado em 2012

76 GPs
1 vitória
1 pole-positions
0 Melhores voltas
1 pódios
49 pontos marcados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *