F-1: Sir Jack Brabham falece aos 88 anos

Faleceu na manhã deste domingo, Sir Jack Brabham, Tricampeão Mundial de F-1 (1959, 1960, 1966). Segundo um comunicado enviado pela família, Jack Brabham faleceu em sua casa, em Gold Coast, na Austrália.

Brabham começou a sua carreira no começo da década de 1950, correndo em provas de Midgets e Subida de Montanha na Austrália.

Em 1955 participou de seu primeiro GP de F-1, uma prova extracampeonato em Goodwood, na Inglaterra com um Cooper T24.

Naquele ano estrearia em um GP oficial, pilotando um Cooper de fábrica no GP da Inglaterra. Após disputar algumas provas do Mundial de F-1 nos dois anos seguintes, foi contratado como piloto oficial da Cooper para a temporada de 1958.

Em 1959, venceu pela primeira vez na F-1, o GP de Mônaco, primeira etapa daquele ano. Venceria novamente no GP da Inglaterra. E no final do ano conquistaria o seu primeiro título mundial, ao cruzar em quarto lugar no GP dos EUA, empurrando nos metros finais, o seu Cooper sem combustível.

No ano seguinte, com cinco vitórias (Holanda, Bélgica, França, Inglaterra e Portugal) venceu de forma inquestionável o campeonato, se tornando bicampeão.

Venceu apenas um GP em 1961, nos EUA. Foi o seu último ano na Cooper.

Fundou a Brabham em 1962, disputando as primeiras provas da temporada com um Lotus 24, enquanto Ron Tauranac finalizava o Brabham BT3. No GP da Alemanha, Brabham estreou o seu próprio carro.

As primeiras vitórias da Brabham aconteceram com o norte-americano Dan Gurney, em 1964 (França e México).

Em 1966, com o BT19, motor Repco, Brabham venceu quatro GPs (França, Inglaterra, Holanda e Alemanha), e se tornou o primeiro e único piloto a vencer o Campeonato Mundial de F-1, com o seu próprio carro. A equipe também seria campeã de construtores.

No ano seguinte, Brabham venceu o GP do Canadá. Seu piloto, o neozelandês Denny Hulme, vencedor do GP da Alemanha, ficou com o título de Campeão Mundial de F-1 de 1969. Entre os construtores a equipe foi Bicampeã.

Dois anos depois, Brabham venceu pela última vez, no GP da África do Sul. No final do ano, ele se retirou das pistas (GP do México), e vendeu a equipe para Tauranac.

Foram 123 GPs de F-1, com 14 vitórias, 13 poles, 12 melhores voltas, 31 pódios e 261 pontos.

Brabham também disputou quatro edições das 500 Milhas de Indianápolis (1961, 1964, 1969 e 1970).

A equipe foi vendida em 1972, para Bernie Ecclestone. Em 1981 e 1983, o brasileiro Nelson Piquet foi Bicampeão Mundial de F-1, pela equipe.

A Brabham encerrou as atividades na F-1 em 1992, quando o britânico Damon Hill guiou o BT60B no GP da Hungria.

Seus três filhos, Geoff, Gary e David também se tornaram pilotos de sucesso. David inclusive defendeu a Brabham no Mundial de F-1 de 1990.

Atualmente seus netos, Matthew e Samuel já despontam nas categorias de base do automobilismo mundial. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *