F1: Valtteri Bottas vence GP do Japão

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) venceu neste domingo (13/10) o GP do Japão, em Suzuka, 17ª etapa da temporada. Foi a terceira vitória de Bottas no ano, e sexta na categoria. O alemão Sebastian Vettel (Ferrari) e o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) completaram o pódio.

Terceiro no grid, Bottas fez uma grande largada, e assumiu a ponta, superando as Ferrari do pole Vettel e do monegasco Charles Leclerc.

Pouco depois Leclerc e o holandês Max Verstappen (Red Bull) se tocaram na curva 2. Com Leclerc sendo obrigado a entrar nos pits, para trocar o bico. Verstappen abandonou na 14ª volta, com problemas de freios.

Bottas manteve o controle da prova até o final, perdendo a ponta, para Hamilton, apenas durante a janela para pits (voltas 18 a 20 e 37 a 42). Vencendo com 14 segundos de vantagem sobre Vettel.

Nenhuma descrição de foto disponível.

O tailandês Alexander Albon (Red Bull) fez a sua melhor prova na categoria, terminando em quarto. O espanhol Carlos Sainz Jr. (McLaren) foi o quinto, seguido pelo australiano Daniel Ricciardo (Renault).

Em uma corrida de recuperação, Leclerc cruzou em sexto. Mas foi punido com 15 segundos, por ter sido considerado culpado no acidente com Verstappen. A demora da Ferrari, em chamar o piloto para os boxes, para trocar o bico, cspalhand peças pela pista, contribuiu para a punição.

O francês Pierre Gasly (Toro Rosso), o mexicano Sergio Pérez (Racing Point) e o alemão Nico Hulkenberg (Renault) completaram a zona de pontos.

Mesmo abandonando a prova na última volta, Pérez foi classificado em nono. Devido a uma falha nos painéis eletrônicos da pista, a corrida foi encerrada uma volta antes do previsto, na 52, de 53 voltas programadas. O regulamento prevê que o que vale é a primeira sinalização, neste caso, sendo a eletrônica, e não a bandeirada.

O artigo 43.2 do regulamentos esportivo da F1 declara: “Se por qualquer motivo, o sinal de fim de corrida for dado antes do carro líder completar o número de voltas programadas ou o tempo limite seja concluído, a corrida será considerada encerrada quando o carro líder cruzar a linha de chegada pela última vez antes do sinal ser dado”

A Mercedes conquistou, com cinco provas de antecedência, o título de construtores. O sexto título consecutivo da equipe.

Hamilton lidera o campeonato com 338 pontos, seguido por Bottas com 274 e Leclerc com 223.

A próxima etapa, o GP do México, acontece no dia 27 e outubro.

Renault desclassificada:

Após um protesto da Racing Point, os dois carros da Renault foram desclassificados.

A Confirmação da desclassificação aconteceu no dia 23/10, véspera do início dos treinos para o GP do México.

A FIA determinou que o sistema de freios da Renault “constituiu um auxílio à pilotagem e, portanto, não está em conformidade com o Artigo 27.1 do Regulamento Esportivo da Fórmula 1 da FIA”.

A Renault decidiu não apelar da decisão.  

Final:

1 77 Valtteri BOTTAS Mercedes Mercedes 52 voltas
2 5 Sebastian VETTEL Ferrari Ferrari 52
3 44 Lewis HAMILTON Mercedes Mercedes 52
4 23 Alexander ALBON Red Bull Honda 52
5 55 Carlos SAINZ McLaren Renault 52
6 16 Charles LECLERC Ferrari Ferrari 51
7 10 Pierre GASLY Toro Rosso Honda 51
8 11 Sergio PEREZ Racing Point BWT Mercedes 51
9 18 Lance STROLL Racing Point BWT Mercedes 51
10 26 Daniil KVYAT Toro Rosso Honda 51
11 4 Lando NORRIS McLaren Renault 51
12 7 Kimi RAIKKONEN Alfa Romeo Ferrari 51
13 8 Romain GROSJEAN Haas Ferrari 51
14 99 Antonio GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 51
15 20 Kevin MAGNUSSEN Haas Ferrari 51
16 63 George RUSSELL Williams Mercedes 50
17 88 Robert KUBICA Williams Mercedes 50
Ab 33 Max VERSTAPPEN Red Bull Honda 14
Desc 3 Daniel RICCIARDO Renault Renault 51
Desc 27 Nico HULKENBERG Renault Renault 51

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *