F1: Alonso vê Indianápolis como seu teste mais difícil

O campeão Fernando Alonso se prepara para seu teste mais difícil este ano no GP dos EUA no domingo.

Depois de vencer as últimas quatro corridas, e seis das nove até agora, o mais jovem campeão da Fórmula 1 lidera o campeonato deste ano e tem uma vantagem de 25 pontos sobre Michael Schumacher, o segundo colocado.

Mas o circuito de Indianápolis não dá sorte para o espanhol de 24 anos, que não terminou nenhuma das quatro provas que correu ali e vê com cautela suas chances de pôr fim ao recorde negativo.

“Indianápolis com certeza vai ser a corrida mais difícil do campeonato para nós”, disse Alonso em uma coletiva de imprensa no circuito nesta quinta-feira.

“O carro nunca correu bem aqui, não sabemos porque, mas esperamos que este ano isso mude. Fomos competitivos em todos os outros lugares. Esperamos um bom desempenho aqui, mas temos algumas dúvidas.”

No ano passado, a promessa de Alonso de afastar sua má sorte terminou antes da corrida começar, quando as equipes correndo com pneus Michelin se retiraram por temores com a falta de segurança dos pneus.

Em 2004, Alonso só completou oito voltas até sofrer um acidente, e teve problemas mecânicos em 2003 e 2001.

Este ano, o espanhol chega como rei da Fórmula 1, com 15 vitórias consecutivas.

Se Alonso triunfar em Indianápolis, vai se juntar a um grupo de somente cinco pilotos que venceram cinco corridas em seguida: Alberto Ascari (Itália), Schumacher (Alemanha), Jack Brabham (Austrália), Jim Clark e Nigel Mansell (ambos britânicos).

DESAFIO DA FERRARI

A consistência da Renault é igualmente impressionante. Alonso não abandonou nenhuma corrida em mais de um ano. A última vez foi no Canadá em junho de 2005.

Uma vitória liderando do começo ao fim no fim de semana passado no GP do Canadá aumentou a confiança do espanhol enquanto se prepara para aumentar sua lista de êxitos.

Mais uma vez, o principal desafio da Renault deve vir da Ferrari, que conquistou cinco dos seis GPs americanos em Indianápolis desde 2000.

Schumacher chegou em primeiro ali quatro vezes, incluindo o fiasco do ano passado quando só seis pilotos largaram depois da volta de apresentação.

Os fãs americanos de automobilismo revoltados podem esperar uma corrida mais disputada este ano, com Alonso prometendo um espetáculo melhor e Schumacher precisando de uma vitória para manter vivas suas esperanças no campeonato.

“Acho que depois do que aconteceu no ano passado todos esperam uma boa apresentação, e vamos oferecer uma”, prometeu Alonso. “Queremos entrar na pista amanhã e aproveitar o fim de semana.”

Fonte: Reuters

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *