F1: Alonso vence no Japão e bota a mão no bi-campeonato

O espanhol Fernando Alonso, da Renault, venceu neste domingo (08/10), o GP do Japão, em Suzuka, e colocou a mão no bi-campeonato, depois do abandono, a 17 voltas do final, do alemão Michael Schumacher, da Ferrari. O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, foi o 2º, com o italiano Giancarlo Fisichella, da Renault, fechando o pódio.

 


Na largada o pole-position, Felipe Massa, manteve a ponta, seguido por Michael Schumacher, Ralf Schumacher, da Toyota, Alonso, que ganhou a posição de Jarno Trulli, da Toyota, com Fisichella em 6º. O brasileiro Rubens Brasileiro, da Honda, que largava em 8º, se envolveu em um toque na 1º volta, com o alemão Nick Heidfeld, da BMW Sauber, tendo que ir aos boxes trocar o bico do carro, caindo pra a última posição.


 


Na 2º volta Massa cedeu a primeira posição para o heptacampeão. Michael Schumacher começou então a abrir vantagem na liderança da prova. Alonso depois que passou Trulli ficou mais de dez voltas atrás de Ralf.


 


Trulli, assim como seu companheiro Ralf, largou com pouco combustível e foi o primeiro a parar nos boxes, na 12º volta. Na seguinte foi a vez de Massa fazer a sua parada, voltando em 6º. Alonso parou na 15º, voltando na frente de Massa, que perdeu tempo atrás de Heidfeld aos sair dos boxes.  Três voltas depois foi a vez de Schumacher. O piloto da Ferrari voltou tranqüilo na ponta.


 


Depois que todos pararam nos boxes a ordem era a seguinte: Michael Schumacher, Alonso, Massa, Trulli, Ralf Schumacher, Fisichella, Button e Raikkönen.


 


Na 22º volta o holandês Christjian Albers, da MF1, perdeu o aerofólio traseiro, quebrando também a suspensão. O carro ter ficado ficou destruído, mas Albers nada sofreu.


 


Alonso tentou se aproximar de Schumacher sem sucesso, se contentando em manter a 2º posição. O espanhol parou de novo nos boxes na 35º volta, com Schumacher parando na seguinte. O alemão voltou na ponta, e a vitória era certa. Mas como dizia o pentacampeão mundial, o argentino Juan Manuel Fangio “carreras são carreras”, ou seja, corridas são corridas. Poucos metros depois de sair dos boxes, o motor Ferrari começou a fumar, e Schumacher viu a chance de levar seu oitavo titulo mundial virar fumaça. Foi a primeira quebra do motor Ferrari do carro de Schumacher, em um GP, desde a França em 2000.


 


Daí em diante foi só uma questão de Alonso terminar o número de voltas da prova, pois Massa, em 2º lugar não ameaçava. O espanhol venceu com 16s151 de vantagem para o brasileiro. Fisichella fechou o pódio. Button, Raikkönen, Trulli, Ralf Schumacher e Heidfeld completaram os oito que pontuam. Barrichello foi o 12º.


 


Alonso comemorou a vitória dançando e fazendo a festa no pódio. O bi-campeonato já está praticamente garantido, só um desastre em Interlagos tira o titulo do espanhol.  Schumacher nos boxes fez questão de cumprimentar um a um, mecânicos e dirigentes, numa clara demonstração de que o octacampeonato já não é mais possível.


 


Mas como dizia Fangio….


Final:


1) Fernando Alonso (ESP/Renault/M), 53 voltas em 1h23min53s413
2) Felipe Massa (BRA/Ferrari/B), a 16s151
3) Giancarlo Fisichella (ITA/Renault/M), a 23s953
4) Jenson Button (ING/Honda/M), a 34s101
5) Kimi Raikkonen (FIN/McLaren-Mercedes/M), a 43s596
6) Jarno Trulli (ITA/Toyota/B), a 46s717
7) Ralf Schumacher (ALE/Toyota/B), a 48s869
8) Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber/M), a 1min16s095
9) Robert Kubica (POL/BMW Sauber/M), a 1min16s932
10) Nico Rosberg (ALE/Williams-Cosworth/B), a 1 volta
11) Pedro de la Rosa (ESP/McLaren-Mercedes/M), a 1 volta
12) Rubens Barrichello (BRA/Honda/M), a 1 volta
13) Robert Doornbos (POR/Red Bull-Ferrari/M), a 1 volta
14) Vitantonio Liuzzi (ITA/Toro Rosso-Cosworth/M), a 1 volta
15) Takuma Sato (JAP/Super Aguri-Honda/B), a 1 volta
16) Tiago Monteiro (POR/MF1-Toyota/B), a 2 voltas
17) Sakon Yamamoto (JAP/Super Aguri-Honda/B), a 3 voltas


Abandonos:


Scott Speed (EUA/Toro Rosso-Cosworth/M), 48/abandono
Mark Webber (AUS/Williams-Cosworth/B), 40/colisão
Michael Schumacher (ALE/Ferrari/B), 37/motor
David Coulthard (ESC/Red Bull-Ferrari/M), 36/abandono
Christijan Albers (HOL/MF1-Toyota/B), 22/quebra mecânica


 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *