F1: Após 23 anos, presidente da Ferrari deixará o comando da equipe

Luca di Montezemolo anunciou que não será mais o dirigente da escuderia italiana e nem da montadora. Seu substituto será Sergio Marchionne, atual diretor-executivo da Fiat Chrysler

Após 23 anos à frente da Ferrari, a era Luca di Montezemolo chegou ao fim. O dirigente, de 67 anos, anunciou na manhã desta quarta-feira, através de um comunicado, que não fará mais parte da direção da companhia que dirige a Ferrari, além da montadora de carros superesportivos. Seu substituto será Sergio Marchionne, conselheiro do grupo Fiat Chrysler.

– Meu agradecimento, em primeiro lugar, às mulheres e homens excepcionais da fábrica, das oficinas, das pistas de corrida e dos mercados do mundo todo. Eles foram os artífices do crescimento espetacular da companhia, de suas vitórias inquestionáveis e da transformação em uma das marcas mais fortes do mundo – afirmou o dirigente.

Montezemolo conquistou com a Ferrari oito títulos de construtores e seis entre os pilotos. Foi ele quem promoveu a reestruturação do time na metade dos anos 90, quando trouxe Jean Todt para ser o chefe da equipe. Ele foi o responsável pela chegada do heptcampeão mundial da categoria e detentor de vários recordes, o alemão Michael Schumacher, e montou uma equipe de qualidade para se tornar a maior força entre os anos de 2000 e 2004.

O anúncio foi feito pela Fiat Chrysler, grupo que controla a Ferrari. Em nota, é explicado que Luca di Montezemolo decidiu por si só deixar a liderança da Ferrari, e que sua saída oficial acontece no dia 13 de outubro, depois de uma celebração de 60 anos da marca.

CONFIRA A INTEGRA DO COMUNICADO DE LUCA DI MONTEZEMOLO:

– A Ferrari terá um importante papel a desempenhar no seio do Grupo Fiat na próxima flutuação em Wall Street. Isso abrirá uma nova e diferente fase que sinto que deve ser liderada pelo CEO do Grupo. Este é o fim de uma era, e por isso tomei a decisão de deixar minha posição como presidente após 23 maravilhosos e inesquecíveis anos, além dos passados do lado de Enzo na década de 1970. Meus agradecimentos, em primeiro lugar, para as excepcionais mulheres e os excepcionais homens da fábrica, dos escritórios, das pistas de corrida e dos mercados ao redor do mundo. Eles foram os arquitetos reais do crescimento espetacular da empresa, das muitas e inesquecíveis vitórias e sua transformação e da transformação em uma das marcas mais fortes do mundo. Uma calorosa despedida e também meus agradecimentos aos nossos parceiros técnicos e comerciais, nossos revendedores em todo mundo e, em especial, os clientes e colecionadores, cuja paixão que eu compartilho. Meus pensamentos também vão para os nossos fãs, que sempre nos apoiaram com grande entusiasmo, especialmente nos momentos mais difíceis da Scuderia. A Ferrari é a empresa mais maravilhosa do mundo. Tem sido um grande privilégio e honra ter sido seu líder. Dediquei todo meu entusiasmo e compromisso a ela ao longo dos anos. Juntamente com a minha família, que era e continua a ser, a coisa mais importante da minha vida. Desejo aos acionistas, particularmente a Piero Ferrari (filho de Enzo), que sempre esteve ao meu lado, e a todos na companhia, todos os anos de sucesso que a escuderia merece.

Fonte: LANCENET!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *