F1: Após polêmica na Austrália, fornecedora de medidor emite comunicado

A Gill Sensors, empresa que fornece os fluxômetros da Fórmula 1, medidores de fluxo de combustível, soltou um comunicado nesta terça-feira. A peça foi envolvida em uma grande polêmica no Grande Prêmio da Austrália do último domingo, após a desclassificação do australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull. Os comissários da prova afirmam que a equipe austríaca não utilizou o aparelho, resultando em um fluxo superior ao permitido pelo regulamento.

“A FIA deu feedback  positivo aos fluxômetros fornecidos pela Gill Sensors às equipes da F-1. A performance do medidor de fluxo de combustível foi satisfatória, confirmando a confiança da entidade no desenvolvimento e constatando que o aparelho atende às especificações da organização”, afirmou a empresa no comunicado.

O comunicado continuou informando que as escuderia ajudaram no processo da realização do aparelho: “O desenvolvimento do medidor incluiu um programa extenso de testes, que envolveu ligações com algumas equipes da F-1 para termos uma resposta sobre o design e a funcionalidade do aparelho. A calibragem do fluxômetro é feita por uma empresa terceirizada pela FIA”.

“O fluxômetro utiliza tecnologia ultrassônica que foi selecionado por sua resiliência em condições extremas de operação. A FIA escolheu a Gill Sensor pelo seu complexo desenvolvimento, resultado de 29 anos de experiência no assunto”, finalizou a Gill Sensors.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *