F1: “Às cegas”, Bruno Senna fica no Q1 na Coreia

Problema na asa dianteira explica eliminação do brasileiro na primeira tomada classificatória

Bruno Senna não conseguiu passar da primeira parte dos treinos classificatórios que decidiram a ordem de largada do Grande Prêmio da Coreia. Chamado de volta aos boxes pela equipe durante os últimos ensaios livres da manhã (horário local) por causa do mau funcionamento da asa dianteira, o piloto da Williams não conseguiu encontrar o acerto do carro para o Q1 e vai largar na 18ª colocação na corrida deste domingo. “Entrei meio às cegas e as experiências que fizemos não funcionaram. Não há muito mais o que falar”, comentou, sem esconder o desapontamento com o resultado abaixo das expectativas.

Bruno disse que a deficiência aerodinâmica na parte dianteira comprometeu a estabilidade. “Foi um problema específico do meu carro, mas parece que não é tão grave nas condições de corrida. De qualquer forma, não estamos bem aqui, como se pode ver pela posição do Pastor Maldonado no grid”, lembrou. O venezuelano também nunca pareceu em condições de avançar ao Top 10, ficou apenas à frente das Toro Rosso na segunda sessão e sairá em 15º.

A esperança de Bruno agora é que o FW34 reproduza o desempenho da semana passada no GP do Japão. Em Suzuka, depois de terminar o qualifying na mesma classificação, Bruno avançou dois lugares no grid por causa de punições e completou a prova em 14º, elogiando a performance do carro na corrida. “Já sabíamos que nossa vida não seria fácil porque nosso DRS não é tão eficiente quanto o dos nossos adversários. A falta de tempo para trabalhar no acerto complicou ainda mais. Agora, tenho de torcer para o ritmo do carro ser mesmo melhor na prova e ver o que dá para fazer. Mas será uma corrida dura, com toda certeza.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *