F1: Brawn afirma que equipes irão se arrepender de saída da Fota

O Acordo de Restrição de Gastos, imposto pela Associação das Equipes da Fórmula 1, a Fota, causou muita reclamação entre as escuderias e motivou equipes como Red Bull, Ferrari, Sauber e Toro Rosso a deixaram o grupo. Contudo, o imposto parece não ter incomodado o chefe da Mercedes, Ross Brawn, que defendeu a entidade.

“Estamos muito comprometidos com a Fota e achamos que é uma pena que tenhamos perdido integrantes, porque eu acho que podemos nos arrepender”, opinou o dirigente. “Acho que quando houve uma crise, a pressão externa uniu a Fota, agora que não tem tanta pressão externa, a competitividade natural dos times está nos afastando”, concluiu.

Segundo Brawn, a Fota será importante em outros momentos e ela não se limita apenas ao acordo, assumindo outras funções dentro do automobilismo. “Acho que estamos muito enganados em não reconhecer que a Fota tem um papel muito importante a desempenhar. Acho que é uma característica infeliz da Fórmula1 que todos nós achamos muito difícil nos unir”, acrescentou.

Ross Brawn reforçou que os times ainda podem lamentar a decisão de abandonar a Fota e lembrou a importância de trabalhar para a categoria e não para algumas equipes. “Eu acredito muito na Fota, mas estou desapontado, obviamente, com o que aconteceu nos últimos meses. Acho que vamos nos arrepender disso, pois um dos objetivos da Fota era encontrar as soluções corretas para a Fórmula 1, não apenar as soluções certas para cada time”, destacou.

O dirigente se mostrou a favor do Acordo de Restrição de Gastos, que deu origem a polêmica dos times com a Fota. “É muito importante. Temos que encontrar alguma maneira de conter os gastos, e os regulamentos, técnico e formal, são parte do caminho”, afirmou. O imposto tem como objetivo proporcionar condições iguais a todos as equipes que compõem a categoria.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *