F1: Bruno Senna começa a adaptação ao fuso de Cingapura

Bruno Senna terá dois novos adversários neste fim de semana no Grande Prêmio de Cingapura. O primeiro deles é a adaptação ao fuso horário, já que a corrida será disputada à noite para melhor atender aos interesses da televisão na Europa. O outro é o desconhecimento do traçado da Marina Bay. “É um dos poucos que não sei nem para onde vira. Nem em jogos de videogame encontrei algo sobre o circuito”, disse Bruno, que nesta quarta-feira iniciou o trabalho de adaptação ao cronograma diferenciado e foi dormir apenas depois das três horas da madrugada


Cansado da
viagem desde Mônaco, onde reside desde o início do ano,
Bruno preferiu deixar o reconhecimento da pista para a quinta-feira.
“A rotina será bem estranha. O café da manhã
no hotel, por exemplo, será servido das onze da manhã
até uma hora da tarde. Só devo aparecer nos boxes
depois das 15 horas. E sair da pista de madrugada será uma
novidade para mim, pelo menos na Fórmula 1.”

Bruno
demonstra despreocupação com a sua primeira corrida
noturna na Fórmula 1. Não apenas pela conhecida
qualidade da iluminação das ruas de Cingapura, mas
porque tem uma breve experiência de uma ação
promocional no autódromo de Abu Dhabi. “Lá, andei
com viseira escura. Não tenho nenhum problema de visão”,
garantiu.

Nos treinos de sexta-feira, Bruno pretende utilizar
especialmente a primeira sessão para pegar a mão do
traçado. “Não é uma pista fácil de
aprender, porque são 20 curvas. Vou ter de ralar um pouco para
me acertar.” Como se não bastasse o noviciado, o batismo
em Cingapura pode ser agravado por outra dificuldade anunciada pelo
serviço de meteorologia. “Andei pesquisando na Internet e
parece que vem chuva pesada no fim de semana”, acrescentou
Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *