F1: Chefão pressiona e diz que só GP noturno mantém Austrália na Fórmula 1

Um dos mais tradicionais da Fórmula 1, o Grande Prêmio da Austrália corre riscos de deixar o calendário caso não se adapte aos novos tempos. Chefe comercial da categoria, Bernie Ecclestone ameaçou os organizadores da prova dizendo que apenas um evento noturno garantirá o futuro da corrida.

Uma mudança para a noite faria o horário da prova ser mais favorável à audiência da televisão na Europa. Conforme disse ao jornal australiano The Age, Ecclestone espera que Melbourne siga o exemplo de Cingapura, que em 2008 estreou na F1 organizando a primeira corrida noturna da história.

Na entrevista, o dirigente adiantou que cumprirá o contrato em vigor, realizando o GP da Austrália em Melbourne até 2015, mas a renovação deve ser complicada. Ele apontou que a corrida “é provavelmente a menos viável” entre todas as 20 que formam o atual calendário do campeonato e que tem “outras provas prontas para tomar o lugar da Austrália”.
Embora tenha afirmado que ficaria “terrivelmente sentido” se a prova deixasse de ser realizada e que não quer que isso aconteça, Ecclestone admitiu que o “divórcio” da Austrália é possível. Ele ressaltou que, caso não assine um novo acordo com Melbourne sob as novas condições exigidas, “não enxerga” um outro local no país, citando que Adelaide dificilmente poderia ser uma opção.

A F1 tem um GP na Austrália desde 1985. Até 1995 o evento foi realizado no circuito de rua de Adelaide. Depois, passou ao Albert Park, também um autódromo de rua em Melbourne, onde permanecerá pelo menos por mais quatro anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *