F1: Com pouco mercado, Heidfeld ‘cutuca’ assediado Kubica

Quando a BMW anunciou o fim da equipe liberando os seus pilotos, o mercado da Fórmula 1 se agitou por causa de Robert Kubica. Enquanto o polonês já assinou contrato com a Renault, Nick Heidfeld se vê com poucas opções para seguir na categoria e não entende essa situação, já que tem se apresentado melhor que o companheiro.

Caso não houvesse optado pela Renault na semana passada, Kubica poderia haver aceitado pelo menos outra oferta de peso, a da Toyota. Em meio a esse cenário, o outro integrante da BMW desde 2006, Heidfeld, vem sendo esquecido pelos principais times – especula-se que sua principal esperança para 2010 seja a continuidade do time de Hinwill, comprado recentemente pelo grupo suíço Qadbak Investments.

“Em 2007 eu fui mais rápido que Robert e estou sendo de novo agora. Mas todo mundo só fala de 2008”, reclamou o alemão à revista Auto Motor und Sport. Coadjuvante de luxo do parceiro no ano passado, quando o polonês chegou a brigar pelo título mundial, o piloto de 32 anos superou realmente o parceiro há duas temporadas (marcou 22 pontos a mais) e também vem fazendo isso na atual (15 tentos contra nove).

Apesar disso, Heidfeld não tem o futuro assegurado na Fórmula 1 e admite trabalhar com “poucas opções”. Irritado, ele garante ser melhor também que outros pilotos mais requisitados neste momento. “Em termos de percepção pública, estou atrás de caras que não são tão bons quanto eu”, concluiu, evitando, no entanto, citar nomes.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *