F1: Complicou de vez o quarto lugar (milionário) da Williams no campeonato?

A briga milionária pelo quarto lugar no campeonato de construtores, entre Williams e Force India, promete se estender até a última etapa da temporada, em Abu Dhabi, no final de novembro. As últimas provas, contudo, não deram sinais favoráveis para o time de Felipe Massa, que, apesar de ainda acreditar que será possível alcançar a meta, reconhece que alguma quebra ou corrida ruim dos rivais seriam bem-vindos.

Isso porque, em condições normais, a Williams tem sido mais lenta que a Force India nas últimas etapas. Computando as oito últimas provas de um campeonato que já teve 17 provas disputadas, o time de Nico Hulkenberg e Sergio Perez colocou ambos nos pontos em cinco oportunidades, sendo que em uma delas, na Bélgica, fez 18 pontos com um quarto e um quinto lugares. Já a Williams só teve ambos os carros no top 10 em três oportunidades e o GP em que mais pontuou no período foi na Itália, quando conquistou 10 pontos.
Com isso, o time perdeu o quarto lugar e agora está a 10 pontos da Force India na tabela. Levando em consideração que ambos fizeram até aqui, em média, menos de oito pontos por GP, trata-se de uma distância considerável, ainda que possível de ser tirada.
“Não complicou de vez porque ainda há muitos pontos em jogo”, disse Massa após o GP do Japão, quando a Force India fez 10 pontos e a Williams, 3. “Se acontece um problema com um dos carros deles e temos uma corrida boa, por exemplo, tudo muda. Então temos de acreditar até o final e lutar.”
A briga no mundial de construtores não é apenas por colocações. A posição no campeonato é um dos fatores que definem o repasse de verbas vindas da venda dos direitos comerciais da Fórmula 1. Terceira colocada ano passado, a Williams recebeu um total de 87 milhões de dólares, computando o dinheiro atrelado à própria posição no mundial (43,5mi), a cota por ter participado dos últimos três mundiais (33.5mi) e o bônus pelo valor histórico de 10 milhões, ao qual alguns times têm direito. Uma queda do terceiro para o quinto lugar, contudo, faria com que os ganhos diminuíssem em 10 milhões de dólares.
Fonte: UOL Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *