F1: Dave Charlton falece aos 76 anos

Piloto sul-africano disputou onze GPs na F-1, entre 1965 e 1975

O sul-africano Dave Charlton faleceu no final de semana, aos 76 anos. Nascido em Brotton, na Grã-Bretanha em 1936, imigrou com a família ainda criança para a África do Sul. Começou a competir no inicio da década de 1960.

Sua primeira aparição em um GP oficial de F-1 foi em 1965, quando de forma privada, não classificou um Lotus 20 para o GP da África do Sul. Dois anos depois alinhou pela primeira vez no GP da África do Sul (oitavo no grid), com um Brabham BT11, da Scuderia Scribante, equipe sul-africana.  Pela equipe disputou também os GPs da África do Sul de 1968 e 1970 (quando terminou na 12ª posição. com um Lotus 49C).

Em 1971 defendeu duas equipes oficiais. Primeiro a Brabham, no GP da África do Sul, e depois a Lotus, sendo parceiro do brasileiro Emerson Fittipaldi na Holanda (sem o carro pronto, ficou fora da prova) e Grã-Bretanha.

No ano seguinte, a Scuderia Scribante, com o patrocínio da Lucky Strike, adquiriu um Lotus 72D, com Charlton disputando além do GP da África do Sul, as etapas da França, Grã-Bretanha e Alemanha. Abandonou todas.

Em 1973 (com um Lotus 72D) e 1974 (com um McLaren M23) o piloto disputou apenas os GPs em casa. No ano seguinte fez a sua última prova na F-1, levando o M23 a 14ª posição no GP da África do Sul.

Charlton venceu o Campeonato Sul-Africano de F-1, que usava carros e o regulamento da F-1, de 1970 a 1975. Foi campeão pilotando primeiro um Lotus  49, depois um Lotus 72D e por último um McLaren M23.

Ele também venceu diversas provas de carros esporte na África do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *