F1: Ecclestone critica novos motores e sugere menos público nos circuitos

Polêmico como sempre, o dono dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, criticou as novas regulamentações de motores, que serão implementadas a partir de 2013. Pensando em diminuir a poluição, a categoria adotará propulsores menores, de quatro cilindros e 1,6 litro. Para ele, o barulho parecerá o de um carro de GP3.

“Eu não estou contente com os motores. Pegue um carro da GP3: é como vai ser o som de um carro de F-1 no futuro. As pessoas vão a uma corrida de F-1 por causa do barulho e da velocidade. Acho que Jean (Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo) está seguindo o que Max (Mosley, seu predecessor) começou. Não sei o motivo de ele ter começado toda essa ideia de corridas verdes”, reclamou ao site oficial da F-1.

Para poluir menos, Ecclestone sugere que a F-1 reduza a capacidade de seus autódromos. “Se você pensar que se usa mais combustível na Volta da França (de ciclismo), então podemos começar uma discussão diferente. Se você realmente quer reduzir emissões, pode dizer para os promotores reduzirem a capacidade em 10 ou 15%. Com menos pessoas vindo, faria uma diferença e, então, você poderia fazer o mesmo com o futebol”, sugeriu.

Por fim, ele fez questão de deixar claro que não tem nenhum problema pessoal em relação ao francês Jean Todt. “Nós temos uma relação muito boa. Eu fui um dos que o tirei da Peugeot e o coloquei na Ferrari”, lembrou.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *