F1: Ecclestone fala em mulher sucedê-lo na F-1: “Ego é menos importante”

A sucessão de Bernie Ecclestone no comando da Fórmula 1 assunto recorrente na categoria. Vez ou outra, a acusação de envolvimento do dirigente em escândalos de corrupção ou sua alta idade (82 anos) levantam a discussão em torno do fato. Para o próprio Ecclestone, o ideal é que a próxima pessoa a chefiar a Fórmula 1 seja uma mulher.

“Por que não? Posso imaginar isso absolutamente”, questiona o dirigente ao site da revista alemã Sport Bild. “Acredito que as mulheres geralmente não tem ego tão grande e não precisam ir jogar golfe para fechar um acordo”, explica o chefão, ironizando os moldes das atuais negociações da Fórmula 1.

“Elas simplesmente trabalham mais duro para terem o mesmo reconhecimento que os homens. E como o ego delas é menos importante, elas também são menos subjetivas e emotivas para tomar decisões”, conclui.

Na Sauber há 12 anos, sendo os últimos oito meses chefe da equipe, a indiana Monisha Kaltenborn foi recentemente especulada como um dos possíveis nomes para substituir Ecclestone. Entretanto, ela garantiu pensar apenas nos objetivos de sua equipe e não ter pretensões de assumir o posto.

“Não há nada a respeito e não gostaria de fazer isso. Acho que Bernie lida não apenas com uma, mas 12 equipes. Além disso, tenho muito objetivos que quero alcançar com a Sauber”, disse a dirigente à emissora alemã SWR, na época.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *