F1: Ecclestone insiste não deixará Fórmula 1 ‘se desintegrar’

Nomes como os de Flavio Briatore, chefe da Renault, Martin Withsmarsh (McLaren), John Howett (Toyota) e Ross Brawn (Brawn GP) confirmaram neste domingo que os planos de organizar um novo campeonato de automobilismo serão levados adiante. Entretanto, o detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, mostrou-se neste domingo otimista quanto à resolução do imbróglio, assegurando que não deixará a categoria ‘se desintegrar’.

Na última quinta-feira, todo o desentendimento entre FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e Fota (Associação de Equipes da Fórmula 1) chegou ao ponto mais alto, com os atuais integrantes da modalidade anunciando que formarão uma liga alternativa. Durante o fim de semana do Grande Prêmio da Inglaterra, Max Mosley ainda tentou uma reaproximação com os times, que, por outro lado, mantiveram-se firmes em sua posição anterior.

Em meio à polêmica, Ecclestone vem tentando agir como um conciliador das entidades e, embora até aqui não tenha visto as negociações serem bem-sucedidadas, continua animado para o Mundial de 2010. “Eu dei 35 anos de minha vida e muito mais à Fórmula 1”, disse ao jornal londrino Times o britânico, lembrando que a elite dos esportes a motor sempre foi sua prioridade. “Meu casamento (com a modelo croata Slavica Radic) acabou por causa da F-1, então tenho certeza de que não deixarem as cosias se desintegrarem”.

A posição firme do britânico aparece porque a divergência com as equipes é considerada ‘muito pequena’ por ele. “Se você analisar os problemas, eles não são nada que não possam ser facilmente resolvidos”, aponta, em referência ao teto orçamentário de R$ 129 milhões proposto por Mosley para a próxima temporada.

Enquanto Ecclestone esbanja otimisto quanto às chances de a crise ser contornada, a Fota segue se mexendo para organizar seu campeonato particular. Segundo informa a revista inglesa Autosport nesta segunda-feira, os times marcaram uma reunião na próxima quinta para trabalhar nesse sentido. O encontro ocorrerá um dia após o Conselho Mundial da FIA discutir o caso, em Paris.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *