F1: Em prova épica Jenson Button vence GP do Canadá

O britânico Jenson Button (McLaren) venceu neste domingo (12/06), o GP do Canadá, no Circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, 7ª etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Button no ano. O alemão Sebastian Vettel e o australiano Mark Webber, parceiros na Red Bull, completaram o pódio.

Button fez uma prova épica. Depois de se envolver em um toque com o parceiro de equipe, o britânico Lewis Hamilton, no começo da prova, levar um drive-though (por excesso de velocidade atrás do SC) e se envolver em outro toque, desta vez com o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), quando a prova recomeçou (após ficar parada por quase duas horas devido a forte chuva), o campeão de 2009 iniciou uma feroz perseguição a Vettel nas voltas finais.

Vettel, pole-position, dominou a prova desde a largada. Contudo na curva 3 da última volta o alemão errou, saiu da pista e foi superado por Button, que recebeu a bandeirada com 2s7 de vantagem. Foi a primeira vitória de Button desde o GP da China de 2010.

Webber, que na primeira volta em bandeira verde, rodou depois de levar um toque de Hamilton, completou o pódio. O alemão Michael Schumacher (Mercedes) fez uma grande prova na chuva, alcançando o segundo lugar. Porém com a pista seca o Mercedes perdeu rendimento, com Schumacher caindo para 4º.

O russo Vitaly Petrov (Renault) foi o 5º, seguido pelo brasileiro Felipe Massa (Ferrari) que superou o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) na linha de chegada.  Massa, depois de cair para 14º devido à quebra da asa dianteira, foi recuperando posições nas voltas finais, até superar Kobayashi (que andou em segundo grande parte da prova) na linha final.

O espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso) terminou em 8º, seguido pelo brasileiro Rubens Barrichello (Williams), em sua melhor prova no ano, e o suíço Sébastien Buemi (Toro Rosso).

A prova começou com o Safety-Car a frente dos carros, permanecendo na pista até a 5ª volta. Vettel manteve a ponta, com Alonso tentando superar o alemão na primeira curva, sem sucesso. Webber e Hamilton se tocaram, com o australiano rodando a caindo para a 14ª posição. Hamilton tambem perdeu posições.

Na 7ª volta Hamilton tentou passar o parceiro de equipe Button, na reta principal. Os dois carros se tocaram, com Hamilton acertando o muro. Poucas curvas depois o campeão de 2008 abandonou, parando o McLaren danificado na curva cinco. O safety-car foi acionado. Button foi para os boxes, retornando na 12ª posição.

A prova recomeçou na 12ª volta.  Vettel liderava, seguido por Alonso e Massa. Button levou um drive-through, por excesso de velocidade atrás do SC, cumprindo a punição e caindo para 14º.

Na 18ª volta Alonso entrou nos boxes, colocando pneus intermediários, voltando em oitavo. Pouco depois começou um temporal, com o safety-car voltando a pista. Alonso parou de novo, retornando aos pneus de chuva.

Com vários pilotos entrando nos boxes, Vettel manteve a ponta, seguido por Kobayashi, que não parou, e Massa.

Ceca de duas horas depois a prova recomeçou. Todos os pilotos colocaram pneus de chuva. Na 30ª volta, com o safety-car a frente dos pilotos, o finlandês Heikki Kovalainen (Lotus), abandonou, com problemas no carro.

Depois de nove voltas a prova recomeçou. Vettel continuou em primeiro, com Massa pressionando Kobayashi, pelo segundo lugar, na primeira curva.

Com a pista secando os pilotos começaram a entrar nos pits, para trocarem os pneus para intermediários.  Pouco depois que Vettel fez a sua parada o safety-car foi novamente acionado, devido à batida entre Button e Alonso , na 38ª volta.

Button tocou no pneu traseiro direito da Ferrari, com o espanhol rodando, e ficando atravessado na zebra. Button com um pneu furado foi para os boxes.

Na 41ª volta a bandeira verde foi agitada novamente, com as disputas por posições se acirrando. O alemão Nick Heidfeld (Renault) e o escocês Paul di Resta (Force India) se tocaram, com o novato tendo que ir para os boxes, colocar uma asa dianteira nova. O alemão Adrian Sutil (Force India) acertou a traseira do compatriota Nico Rosberg (Mercedes). Pouco depois o russo Vitaly Petrov (Renault) levou um drive-through, por ultrapassar com o SC na pista.

Na 45ª volta a direção de prova autorizou o uso da asa traseira móvel. Faltando vinte voltas para o final Vettel tinha seis segundos de vantagem sobre Kobayashi, que se defendia de Massa. Schumacher era o 4º. Na 50ª volta Sutil abandonou.

Na 51ª volta Webber foi o primeiro a colocar pneus slick. Kobayashi deu uma escorregada, com Schumacher aproveitando para passar de uma só vez o japonês e Massa.

Na volta seguinte Schumacher colocou pneus slick, seguido por Massa. Na 55ª volta foi a vez de Vettel colocar pneus slick, continuando na ponta no retorno a pista.

Massa teve que retornar aos boxes, depois de danificar a asa dianteira, ao perder o controle quando colocava uma volta em um carro da Hispania, do indiano Narain Karthikeyan, e tocar no muro.

Na 57ª volta o safety-car entrou na pista pela 5ª vez. Heidfeld e Kobayashi se tocaram, com o alemão batendo forte e espalhando pedaços do Renault pela pista.

Na 61ª volta novo recomeço. Vettel liderava seguido por Schumacher, Webber, Button e Kobayashi. Na 62ª volta o venezuelano Pastor Maldonado (Williams) abandonou.

Faltando seis voltas para o final Webber passou Schumacher. Porém o australiano teve que devolver a posição, por ter cortado a chicane. Na volta seguinte Webber cometeu o mesmo erro, com Button passando para 3º.

Na 65ª volta Button passou Schumacher com tranquilidade. Duas voltas depois Webber superou Schumacher.

Mais rápido Button começou a diminuir a vantagem de Vettel, fazendo a melhor volta da prova na penúltima passagem. Vettel resistiu até a última volta. Na terceira curva o atual campeão errou, com Button assumindo a liderança, para vencer com 2s7 de vantagem.

A Hispania conquistou o seu melhor resultado na F-1, com o 13º lugar do italiano Vitantonio Liuzzi.

Vettel lidera o campeonato com 161 pontos, sessenta a mais do que Button. Webber, em 3º, soma 94.

A próxima etapa, o Grande Prêmio da Europa, em Valência, na Espanha, acontece no dia 26 de junho.

Final:

Final:

1º – Jenson Button (ING) McLaren-Mercedes – 4h04m39s537
2º – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – a 2s709
3º – Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – a 13s828
4º – Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 14s219
5º – Vitaly Petrov (RUS) Renault – a 20s395
6º – Felipe Massa (BRA) Ferrari – a 33s225
7º – Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 33s270
8º – Jaime Alguersuari (ESP) Toro Rosso-Ferrari – a 35s964
9º – Rubens Barrichello (BRA) Williams-Cosworth – a 45s117
10º – Sebastien Buemi (SUI) Toro Rosso-Ferrari – a 47s056
11º – Nico Rosberg (ALE) Mercedes – a 50s454
12º – Pedro de la Rosa (ESP) Sauber-Ferrari – a 1m03s607
13º – Vitantonio Liuzzi (ITA) Hispania-Cosworth – a uma volta
14º – Jérôme D’Ambrosio (BEL) Marussia Virgin-Cosworth – a uma volta
15º – Timo Glock (ALE) Marussia Virgin-Cosworth – a uma volta
16º – Jarno Trulli (ITA) Lotus-Renault – a uma volta
17º – Narain Karthikeyan (IND) Hispania-Cosworth – a uma volta
18º – Paul di Resta (GBR) Force India-Mercedes – a três voltas

ABANDONOS
Pastor Maldonado (VEN) Williams-Cosworth – a nove voltas (mecânico)
Nick Heidfeld (ALE) Renault – a 15 voltas (colisão)
Adrian Sutil (ALE) Force India-Mercedes – a 21 voltas (colisão)
Fernando Alonso (ESP)Ferrari – a 34 voltas (colisão)
Heikki Kovalainen (FIN) Lotus-Renault – a 42 voltas (transmissão)
Lewis Hamilton (ING) McLaren-Mercedes – a 63 voltas (colisão)

VOLTA MAIS RÁPIDA
Jenson Button (GBR) McLaren-Mercedes – 1m16s656, na 69ª

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *