F1: Equipes pedem explicações após acordo entre Ferrari e FIA

As sete escuderias da Fórmula 1 que não contam com motores Ferrari pediram nesta quarta-feira explicações à Federação Internacional de Automobilismo (FIA), que fez um acordo confidencial com a escuderia italiana após uma investigação sobre o funcionamento de seus motores no ano passado.

“Declaramos publicamente nosso compromisso compartilhado de buscar a divulgação completa e adequada sobre este assunto, para garantir que nosso esporte trate todos os concorrentes de maneira justa e igual”, criticaram McLaren, Mercedes, Racing Point, Red Bull, Renault, Alpha Tauri e Williams em documento emitido em conjunto.

“Além disso, reservamos nosso direito de buscar reparação legal, dentro do devido processo da FIA e perante os tribunais competentes”, escreveram.

O comunicado é consequência de uma decisão divulgada na sexta-feira (28) pela FIA, na qual a entidade afirmou ter chegado a um acordo confidencial com a Ferrari “que permitirá melhorar a vigilância de todos os grupos propulsores na Fórmula 1 nas temporadas futuras”.

A FIA investigava a unidade de potência da Ferrari após várias outras equipes denunciarem irregularidades nos motores da escuderia italiana, que apresentaram uma melhora significativa de rendimento em retas na segunda metade da temporada passada.

As sete equipes se disseram “surpresas e chocadas” pelo comunicado divulgado pela FIA. “Um regulador esportivo internacional tem a responsabilidade de agir com os mais altos padrões de governança, integridade e transparência”, criticaram.

“Após meses de investigações realizadas pela FIA apenas após pedidos feitos por outras equipes, somos fortemente contra que a FIA chegue a um acordo confidencial com a Ferrari para concluir esse assunto”, completaram.

Questionada pela AFP, a FIA afirmou que irá responder ao comunicado das equipes.

Confira o comunicado na integra:

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *