F1: Esteban Ocon esta negociando com a Williams para 2019

Depois de ter sido envolvido em diversas novelas em 2018, Esteban Ocon agora protagoniza um novo enredo: as negociações para a próxima temporada da Fórmula 1. Sem vaga na Force India devido à compra do time por Lawrence Stroll, pai de Lance Stroll, e sem assento na Renault, que contratou Daniel Ricciardo, o francês agora admite que está conversando com a Williams para não ficar sem nenhuma vaga de titular em 2019.

A concorrência de Ocon é dura, já que o russo Sergey Sirotkin, atual titular do time e que leva grande aporte de seus patrocinadores, e Robert Kubica, o popular terceiro piloto da equipe, foram considerados favoritos para as duas vagas. No entanto, o francês conta com um trunfo: a Williams utiliza motores da Mercedes, e a equipe alemã tem Ocon sob contrato. Como há o interesse de manter o francês como titular de algum outro time enquanto não pinta uma vaga na própria escuderia, poderia haver uma troca de favores com a Williams.

“Não sei se posso ir para a Williams. Estamos negociando e esperamos que tudo dê certo. Não ter um contrato para a próxima temporada não é uma catástrofe, mas você sabe como as coisas se desenvolvem na Fórmula 1. O que posso prometer é que no ano que vem eu farei o meu melhor para voltar ao campeonato em 2020”, disse o francês.

Ocon ainda revelou que esteve muito próximo de fechar contrato com a Renault, mas que o fato de estar sob contrato com a Mercedes acabou impedindo um final feliz para a negociação. A equipe francesa acabou fechando com o australiano Daniel Ricciardo.

“Fiquei surpreso quando a Renault assinou um contrato com Daniel Ricciardo. A Renault explicou que era porque eu estava no programa de Mercedes, mas eu não concordo com Cyril Abiteboul. Sim, eu sou um piloto da Mercedes, mas se eu estivesse na Renault isso não importaria. Estou um pouco chateado porque, como esportista, não são apenas suas conquistas esportivas que importam”, lamentou Ocon.

Em 2018, Esteban Ocon vem ocupando a 11ª colocação no Mundial de Pilotos, com 45 pontos, apenas um a menos do que o experiente companheiro de Force India Sergio Pérez. Os melhores resultados do francês foram quatro sextos lugares, nas corridas de Mônaco, Áustria, Bélgica e Itália.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *